Bolsa de Lisboa contraria quedas europeias à espera da Fitch

  • Ana Batalha Oliveira
  • 15 Dezembro 2017

BCP, Jerónimo Martins, EDP: três pesos pesados do índice fecharam com ganhos de mais de 1%. Lisboa contrariou a tendência da generalidade das bolsas com os investidores à espera da Fitch.

Em dia de Fitch, a bolsa portuguesa recuperou. Quase todas as cotadas terminam a semana em alta enquanto os analistas esperam a luz verde da agência de notação financeira para a dívida nacional sair do nível de “lixo”.

O PSI-20 fechou a cotar nos 5.385,63 pontos, uma subida de 0,55%. O principal índice nacional estava a perder há duas sessões, 0,27% na quarta-feira e 0,51% na de quinta-feira. Os juros da dívida a dez anos até subiram, mas o risco de Portugal passou a ser inferior ao de Itália, isto no dia em que a Fitch poderá subir a notação, retirando-a de “lixo”.

O BCP, Jerónimo Martins, EDP, três dos pesos pesados do índice, puxaram pelos bons resultados. O banco fechou com uma valorização de 1,15% para os 26,30 cêntimos por título. A energética liderada por António Mexia subiu 1,07% para os 2,93 euros e a Jerónimo Martins disparou o valor das ações 1,23% para os 16,05 euros. A Mota-Engil também se destacou ao acelerar 1,14% para os 3,72 euros.

A nota negativa vai para a Galp Energia e para os CTT, com as maiores quebras da sessão. A empresa de correios terminou o dia com uma quebra de 1,50% para os 3,28 euros por ação. A cotada desvaloriza numa altura em que o Governo acaba de criar um “programa de trabalho” para reavaliar concessão do serviço postal da empresa. A Anacom, o regulador do setor, já veio apoiar esta iniciativa do Executivo reconhecendo a importância.

Já a Galp Energia destacou-se das restantes energéticas pela negativa. Caiu 1,02% para os 15,50 euros por título. Contrasta também com as cotações do barril de petróleo, que sobem 0,05% em Londres, referência para a Europa, e 0,53% nos EUA. Mantém-se perto da fasquia dos 65 dólares — hoje, o barril de Brent está nos 63,34 dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bolsa de Lisboa contraria quedas europeias à espera da Fitch

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião