Vieira da Silva transmitiu “intenção do Governo” de que Santa Casa entrasse no Montepio

  • ECO
  • 23 Dezembro 2017

Ministro transmitiu a Santana Lopes a "intenção do Governo em que a SCML participe no processo de reestruturação do Montepio Geral", de acordo com uma ata de uma reunião da direção da Santa Casa.

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva, manifestou junto de Pedro Santana Lopes, quando este ainda era provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), a “intenção do Governo” de que a instituição de solidariedade entrasse no capital do Montepio Geral. A notícia é avançada, este sábado, pelo Expresso (acesso pago), que cita uma ata de uma reunião extraordinária da direção da SCML.

“Na última reunião havida com a tutela foi transmitida por Sua Excelência o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, dr. José Vieira da Silva, a intenção do Governo em que a SCML participe no processo de reestruturação do Montepio Geral“, pode ler-se na ata, datada de 31 de março de 2017, citada pelo Expresso.

Foi esta manifestação da parte de Vieira da Silva que levou Santana Lopes a decidir fazer “uma análise exaustiva deste processo, com recurso a especialistas na matéria”.

O semanário escreve ainda, citando fontes próximas do processo, que, ao longo das negociações com Santana Lopes e Edmundo Martinho, então vice-provedor e agora provedor da SCML, Vieira da Silva foi quem, do lado do Governo, mais incentivou a entrada da instituição no Montepio.

Recorde-se que, quando a possibilidade de a Santa Casa participar no processo de reestruturação do Montepio começou a ser falada, o então provedor Santana Lopes mostrou sempre pouco interesse nessa operação. “Para ser só uma entrada da Santa Casa e de algumas outras misericórdias no Montepio acho muito pouco aliciante, muito pouco aliciante, ou nada mesmo“, disse, em junho, em entrevista ao Público (acesso condicionado). E garantia: “ninguém me leva para onde eu não quero ir”.

Este mês, já depois de ter abandonado o cargo de provedor da Santa Casa e agora candidato à liderança do PSD (e ao lugar de primeiro-ministro), Santana Lopes mudou de discurso e admitiu que a Santa Casa recebeu um pedido do Governo e do Banco de Portugal para entrar no capital do Montepio.

Vieira da Silva, por seu lado, desmente que tenha havido intervenção do Governo. “Não fiz pressão sobre ninguém” e “o Governo não fez pressão sobre ninguém”, garantiu esta semana.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vieira da Silva transmitiu “intenção do Governo” de que Santa Casa entrasse no Montepio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião