Crédito ao consumo atinge novo recorde em novembro

As instituições de crédito disponibilizaram perto de 654 milhões de euros em crédito ao consumo no penúltimo mês de 2017. É um máximo de mais de quatro anos.

O crédito ao consumo não para de acelerar, um movimento que foi particularmente notório no mês anterior ao Natal. Em novembro, os bancos e as instituições de crédito disponibilizaram quase 654 milhões de euros em crédito ao consumo, o que corresponde a um recorde, indicam dados do Banco de Portugal divulgados esta segunda-feira. O total da concessão nos primeiros 11 meses de 2017 já supera o total do ano anterior.

Crédito ao consumo em recorde

Em novembro, os bancos concederam 654,89 milhões de euros. Trata-se de um aumento de 5,3% face aos 622,1 milhões de euros registados no mês anterior, bem como um máximo no histórico disponibilizado pela entidade liderada por Carlos Costa que remonta ao início de 2013.

Este aumento aconteceu num mês típico das compras para a quadra natalícia, o que poderá justificar a respetiva aceleração, mas dá também seguimento a uma tendência. Há medida que as perspetivas económicas do país melhoram, também as famílias se sentem mais disponíveis assumir compromissos financeiros com créditos.

Essa aceleração tem resultado sobretudo na concessão de crédito pessoal sem finalidade específica e automóvel, categorias que atingiram em novembro um novo recorde.

No que respeita ao crédito pessoal sem finalidade específica, onde se inclui a aquisição de férias ou de bens para o lar, foram disponibilizados 279,1 milhões de euros. Este montante corresponde a um aumento de 5,4% face aos 264,8 milhões de euros que se tinha verificado em outubro. Já o total de empréstimos para a compra de carro ascenderam a 267,2 milhões de euros, em novembro, o que corresponde a um aumento de 5% face ao verificado no mês anterior. Estas duas finalidades representam conjuntamente mais de 80% do total do crédito ao consumo disponibilizado.

Também na finalidade de cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de crédito se registou um máximo de sempre. O crédito com esse fim ascendeu em novembro a 101,9 milhões de euros, 7,5% acima dos 94,8 milhões verificados no mês anterior.

A única exceção a essa tendência foi observada no crédito pessoal com finalidade educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos. Nessa finalidade observou-se um recuo da concessão de crédito. Esse ascendeu a 6,7 milhões de euros, em novembro, ou seja 16% abaixo dos 7,95 milhões observados no mês anterior.

No acumulado do ano de 2017, até novembro, foram concedidos 6,1 mil milhões de euros em crédito ao consumo. Trata-se de um aumento de 15% face ao período homólogo (5,3 mil milhões de euros), com o total da concessão deste ano a superar já o global do ano de 2016.

(Notícia atualizada às 12h25 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Crédito ao consumo atinge novo recorde em novembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião