Bruxelas pronta a responder se Trump restringir comércio

  • Lusa
  • 29 Janeiro 2018

A União Europeia está pronta a agir se as exportações comunitárias forem afetadas por eventuais medidas restritivas de Donald Trump, que criticou a Europa pelo tratamento injusto com os EUA.

A União Europeia está pronta para agir rápida e adequadamente se as exportações forem afetadas por medidas restritivas tomadas pelos Estados Unidos, disse esta segunda-feira a porta-voz do executivo comunitário, reagindo às críticas de Donald Trump sobre tratamento injusto.

“A política comercial não é um jogo com vencedores e perdedores; nós aqui na UE acreditamos que o comércio pode e deve ser benéfico para todos”, disse Margaritis Schinas durante a conferência de imprensa diária, em Bruxelas.

"A política comercial não é um jogo com vencedores e perdedores; nós aqui na UE acreditamos que o comércio pode e deve ser benéfico para todos.”

Margaritis Schinas

Porta-voz da Comissão Europeia

O comentário surgiu na sequência de críticas feitas pelo Presidente dos EUA, Donald Trump, segundo as quais a Europa trata os EUA de maneira “muito injusta” nas suas relações comerciais.

“O comércio deve ser aberto e justo e baseado em regras”, acrescentou a porta-voz.

Durante uma entrevista televisiva transmitida no domingo pela estação britânica ITV, Trump disse que a União Europeia trata o seu país de uma forma “muito injusta” nas relações comerciais, ameaçando com represálias.

O Presidente norte-americano salientou a dificuldade que os EUA têm para escoar os seus produtos na União Europeia, enquanto os países europeus conseguem exportar para o mercado norte-americano “sem impostos” ou com “muito poucos impostos”.

“É uma situação muito injusta. Eu já tive problemas com a União Europeia e pode transformar-se em algo muito sério do ponto de vista comercial”, disse, na entrevista à ITV.

Donald Trump tem acusado os países estrangeiros de práticas comerciais desleais, incluindo a China, o maior parceiro comercial dos EUA.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bruxelas pronta a responder se Trump restringir comércio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião