Advogadas da VdA e Sérvulo em grupo de trabalho da OA

Guilherme Figueiredo deu posse aos membros do Grupo de Trabalho para a Reforma das Contra-Ordenações, no dia 30 de Janeiro de 2018, na sede da Ordem dos Advogados, em Lisboa.

Sofia Ribeiro Branco, sócia da área de Contencioso & Arbitragem da VdA integra o Grupo de Trabalho para a Reforma das Contra-Ordenações, criado pelo Gabinete de Política Legislativa da Ordem dos Advogados. Bem como Ana de Brito Camacho e a Cláudia Amorim, ambas associadas principais da Sérvulo & Associados. Ana de Brito Camacho é membro do Gabinete de Política Legislativa da OA e Cláudia Amorim membro da direção do Fórum Penal.

O grupo tem como objetivo o “acompanhamento e participação nas discussões relativas à Reforma do Direito das Contra-Ordenações, propondo ao referido Gabinete propostas de alteração legislativa que este poderá posteriormente remeter ao Bastonário para aprovação do Conselho Geral”.

O bastonário Guilherme Figueiredo deu posse aos membros do Grupo de Trabalho no dia 30 de Janeiro de 2018, na sede da Ordem dos Advogados, em Lisboa.

O Grupo de Trabalho foi criado pelo Gabinete de Política Legislativa da OA, no âmbito do protocolo de cooperação entre a Ordem dos Advogados e o Fórum Penal.

O Grupo de Trabalho é composto por:

  • José António Barreiros (Presidente);
  • Ana de Brito Camacho (coordenadora);
  • Ana de Oliveira Monteiro;
  • Ana Sílvia Lima;
  • Cláudia Amorim;
  • Sofia Ribeiro Branco;
  • Tiago Lopes Azevedo;
  • João Matos Viana (membro suplente).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Advogadas da VdA e Sérvulo em grupo de trabalho da OA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião