Altice anuncia fim do Meo Music. Promete aos clientes “benefícios exclusivos” a partir do mês que vem

O serviço de streaming Meo Music vai ser descontinuado no final deste mês, anunciou a Altice. A empresa promete novos "benefícios" e justifica a decisão com um "movimento de revisão estratégica".

O Meo Music deixa de dar música aos clientes no final deste mês.Pixabay

A Altice vai pôr um ponto final no serviço Meo Music, uma plataforma de streaming de música que era considerada por muitos utilizadores como o “Spotify português”. Numa nota enviada aos clientes esta segunda-feira, a operadora indica que vai descontinuar o Meo Music e substituí-lo “por novos benefícios” para que os clientes possam “aceder a conteúdos de música e muito mais”. Desta feita, o serviço deixará de funcionar a 28 de fevereiro.

Apesar de anunciar “benefícios exclusivos” para quem subscreve o Meo Music e vê agora o serviço acabar, a Altice Portugal não revela em concreto, para já, o que estará a preparar. A mensagem que enviou aos clientes indica apenas que as novas vantagens serão divulgadas “a partir de 26 de fevereiro”, apenas dois dias antes do fim anunciado do Meo Music. Há ainda uma ligação para uma página no site da Meo, onde a Altice refere: “Para si que é utilizador Meo Music ou tem o serviço incluído no seu pacote ou tarifário, oferecemos-lhe um conjunto de serviços para que continue a aceder a conteúdos de música.”

"A partir de 28 de fevereiro de 2018, o serviço de streaming Meo Music será descontinuado, deixando de estar disponível para utilização. Para si que é utilizador Meo Music ou tem o serviço incluído no seu pacote ou tarifário, oferecemos-lhe um conjunto de serviços para que continue a aceder a conteúdos de música.”

Altice Portugal

Mensagem enviada aos clientes da Meo

O Meo Music é uma aplicação por subscrição que permite escutar milhões de músicas. Em Portugal, concorre diretamente com outros serviços de gabarito internacional, como o Spotify, o Apple Music ou o Tidal. A plataforma de ADN nacional ficou ainda conhecida por possibilitar dez downloads de música mensais e conseguir manter na plataforma os álbuns de artistas como Taylor Swift, mesmo durante o período em que a cantora norte-americana cortou relações com as demais plataformas.

Mas para alguns clientes da Meo, a principal vantagem do Meo Music é mesmo o facto de ser um serviço gratuito incluído em alguns tarifários e pacotes da operadora. O ECO contactou a Altice para apurar os motivos que levaram a esta decisão. A empresa justifica-se com um “movimento de revisão estratégica da sua atuação na música”.

A nota enviada pela Altice aos clientes da Meo, dando conta do fim do serviço Meo Music.

“Num movimento de revisão estratégica da sua atuação na música e consciente da relevância e do valor emocional inerentes à música, a Altice Portugal avançou com uma forte aposta em várias áreas com o objetivo principal de reforçar o foco na experiência proporcionada pela música”, disse a Altice Portugal, numa resposta enviada ao ECO.

A empresa acrescenta ainda: “A Altice Portugal tem procurado surpreender os amantes da música com experiências marcantes e únicas no país. Fruto deste maior foco na vertente da música, ao vivo, no âmbito do qual terá em breve novidades, a Altice Portugal descontinua o serviço Meo Music a partir de 28 de fevereiro e disponibiliza uma ampla oferta de substituição para os seus clientes, em complemento a todas as atividades em que marca já presença nesta área.”

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Altice anuncia fim do Meo Music. Promete aos clientes “benefícios exclusivos” a partir do mês que vem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião