Governo avisa 8100 reformados que podem receber complemento

  • ECO
  • 26 Fevereiro 2018

As cartas podem começar a chegar já a partir da próxima semana, numa medida que visa reformas antecipadas depois de 2014.

A Segurança Social vai começar a enviar, na próxima semana, cartas às 8.100 pessoas que se reformaram antecipadamente a partir de 2014. O objetivo é explicar como podem aceder ao Complemento Solidário para Idosos (CSI), um apoio que foi alargado no Orçamento do Estado de 2018 (OE2018) às reformas antecipadas de baixo valor, independentemente da idade do seu beneficiário.

Segundo o Dinheiro Vivo, os avisos vão começar a ser enviados a partir da próxima semana e espera-se que todas as pessoas sejam notificadas durante o mês de março. O novo apoio contempla todos os que optaram por sair da vida ativa antes da idade legal da reforma, os que decidiram reformar-se antecipadamente por desemprego involuntário de longa duração e ainda os que se reformaram antes do tempo por terem uma atividade profissional classificada como penosa ou desgastante.

Esta medida foi incluída no OE2018 durante o período de discussão no Parlamento, no âmbito das negociações entre o Bloco de Esquerda, PCP e o Governo e está em vigor desde o início deste ano. A Segurança Social vai agora começar a enviar cartas aos potenciais beneficiários de maneira a reforçar a divulgação desta medida.

“Sendo uma medida nova, a Segurança Social vai notificar os potenciais beneficiários de que têm direito à prestação; como e onde a podem requerer e quais são os benefícios do Complemento Solidário par Idosos”, disse fonte oficial do Ministério do Trabalho e Segurança Social ao Dinheiro Vivo. Em causa estão pessoas “com baixos recursos, que tenham pedido a pensão antecipada depois de 1 de janeiro de 2014, independentemente da idade”, de acordo com a mesma fonte.

Comentários ({{ total }})

Governo avisa 8100 reformados que podem receber complemento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião