Registo de faturas atinge novo máximo desde 2013

  • ECO
  • 26 Fevereiro 2018

Os portugueses registaram mil milhões de faturas. Trata-se de um novo máximo desde que o sistema e-fatura entrou em funcionamento, em 2013. Despesas gerais foram as que registaram maior crescimento.

Os portugueses registaram mil milhões de faturas que serão consideradas para a dedução de despesas no IRS. É um novo máximo desde que o sistema e-fatura entrou em funcionamento, em 2013, quando o portal recebeu mais de 732 milhões em recibos. Estes deram origem a um benefício fiscal para os contribuintes superior a 25,4 milhões de euros.

No ano passado, as faturas registadas superaram os 923 milhões de euros, segundo o Correio da Manhã (acesso pago). Mas o valor do benefício fiscal ainda não foi divulgado. Segundo os números mais recentes do portal e-fatura, os recebidos aumentaram em todas as classes de despesas, com destaque para as chamadas despesas gerais familiares. Neste segmento, em que entram as compras de supermercado, vestuário e calçado, totalizou mais de 737 milhões de faturas, quase mais 100 milhões do que no ano anterior.

Os contribuintes tinham até 15 de fevereiro para validar as faturas, mas este prazo foi alargado mais um dia, depois de o site e-fatura ter revelado problemas na reta final da data limite. A entrega da declaração ocorre entre 1 de abril e 31 de maio.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Registo de faturas atinge novo máximo desde 2013

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião