Moedas apoia mais quatro PME portuguesas

  • ECO
  • 5 Abril 2018

Num espaço de quatro anos, esta Fase do Instrumento PME já financiou 79 PME portuguesas inovadoras, num total de 9,85 milhões de euros.

O Horizonte 2020 aprovou esta quinta-feira o apoio a mais quatro PME portuguesas. Em causa estão 50 mil euros que a Glarevision, Biomode, Vieira & Lopes e SEA4US vão poder usar na preparação de uma prova de conceito e um estudo de viabilidade.

“Num espaço de quatro anos, esta Fase do Instrumento PME já financiou 79 PME portuguesas inovadoras, num total de 9,85 milhões de euros“, explicou o comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, quando divulgou a lista de beneficiários. “É fundamental que estes resultados positivos levem outras PME portuguesas a arriscarem e concorrerem a este instrumento”, frisou Carlos Moedas no comunicado enviado às redações.

O programa de investigação europeu concedeu hoje mais 12,65 milhões de euros a 257 pequenas e médias empresas de 31 países, que além do estudo de viabilidade também vão ter acesso a três dias formação empresarial (‘coaching’) e serviços gratuitos de aceleração empresarial. “Com o apoio do Horizonte 2020, a UE ajuda as PME inovadoras, que criam novos postos de trabalho, aproveitando a boa formação dos trabalhadores portugueses para trazer mais investimento e maior crescimento económico ao país”, sublinhou Moedas no mesmo discurso.

Num comunicado enviado às redações, a Comissão Europeia faz uma breve descrição das empresas portuguesas escolhidas:

  • Glarevision, de Atouguia, que desenvolveu uma ferramenta para a indústria para promover uma nova forma de interação e comunicação, combinando a Internet das Coisas com a realidade aumentada.
  • Biomode, de Braga, com produtos para identificação de agentes patogénicos, úteis nas áreas da segurança alimentar e ambiental e em aplicações clínicas.
Almoço da equipa da Biomode.
  • Vieira & Lopes, de Braga, que vai ser apoiada para desenvolver um módulo de purificação de ar multifuncional, adequado a ambientes sensíveis.
  • E a SEA4US, de Sagres, que desenvolveu uma plataforma que aplica novas abordagens biotecnológicas para explorar compostos derivados marinhos, usados para desenvolver novos produtos farmacêuticos.
A equipa da SEA4US.

Desde o lançamento do programa, em 1 de janeiro de 2014, foram selecionadas 2.873 PME para financiamento ao abrigo da Fase 1 do Instrumento PME, 79 das quais portuguesas. Sendo que a próxima data-limite para candidaturas à Fase 1 do Instrumento PME é maio de 2018.

Depois desta fase há uma segunda, na qual cada projeto pode receber até 2,5 milhões de euros (cinco milhões para projetos no domínio da saúde) para financiar várias etapas de desenvolvimento dos projetos: a demonstração, o ensaio, a fase-piloto, a fase de expansão e a miniaturização, para além de desenvolver um plano de negócios sólido. Além disso, as empresas terão ainda acesso a 12 dias de formação empresarial.

Segundo a Comissão Europeia Itália é o país que mais projetos conseguiu eleger para obter apoio do Horizonte 2020.

Comentários ({{ total }})

Moedas apoia mais quatro PME portuguesas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião