Bloco apresenta hoje projeto de resolução para manter défice

  • ECO
  • 17 Abril 2018

O Bloco de Esquerda quer recomendar ao Governo que mantenha o défice de 1,1% para 2018, indo contra o que o Governo pretende fazer, de acordo com as metas inscritas no Programa de Estabilidade.

O Bloco de Esquerda apresenta esta quarta-feira o seu projeto de resolução para recomendar ao Governo que mantenha o défice de 1,1% em 2018, e também que a folga orçamental que existe entre a meta inicial de 1,1% e a anunciada no Programa de Estabilidade de 0,7% seja “devolvida à sociedade”. A apresentação vai decorrer no Parlamento, às 11h00, pela deputada Mariana Mortágua.

Foi esta deputada quem anunciou que seria apresentada esta proposta. “O Bloco de Esquerda apresentará um projeto de resolução na próxima semana”, revelou Mariana Mortágua, após a conferência de imprensa durante a qual Mário Centeno apresentou o Programa de Estabilidade.

A deputada acrescentou que o OE2018 — o único documento que é negociado com o BE e PCP, uma vez que o PEC é enviado diretamente para Bruxelas — foi “negociado com um défice de 1,1% e vamos propor que seja mantido esse compromisso”. Além disso, o partido vai pedir que “a folga orçamental existente a partir da meta negociada seja devolvida à sociedade”.

O Programa de Estabilidade 2018-2022 traz uma visão mais otimista do Governo em relação ao desempenho da economia nos próximos anos. O Executivo estima que o défice recue para 0,7% do PIB em 2018, tal como o ECO avançou. Em 2020, as contas públicas são mesmo positivas: haverá um excedente de 0,7%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bloco apresenta hoje projeto de resolução para manter défice

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião