Sofia Riço Calado da SRS Advogados no SOCIAL NOW 2018

A SRS marca presença na 7ª edição do Social Now, a decorrer nos próximos dias 16 e 17 de maio. Abordará a aplicação do RGDP às intranets e plataformas internas de colaboração.

A 7ª edição do Social Now decorre nos próximos dias 16 e 17 de maio, em Lisboa e conta com a presença de Sofia Riço Calado, advogada da SRS Advogados, que irá debater a temática que está na ordem do dia: o Regime Geral de Proteção de Dados (RGPD).

Com a entrada em vigor da sua aplicação a 25 de maio, as empresas começam a ter de se preparar e a ajustar procedimentos. Como o regulamento também se aplica a dados de colaboradores, torna-se crucial que as intranets satisfaçam os requisitos determinados. Na sua intervenção, Sofia Riço Calado vai dar recomendações práticas sobre com as organizações podem acautelar também este lado interno do RGPD.

O Social Now tem como objetivo principal mostrar, de forma prática e concreta, como se podem aumentar a eficiência, melhorar resultados, e aumentar a satisfação dos colaboradores através da utilização de ferramentas sociais corporativas ou intranets sociais.

A edição deste ano passa também por explorar em mais detalhe as questões da liderança, da employee experience, e do diálogo organizacional — todos elementos-chave da transformação digital. Durante os dois dias da conferência vão ser abordadas diversas temáticas, como o digital workplace, o futuro do trabalho, a gestão de conhecimento, a colaboração e a comunicação interna.

Além de ficar a par das novidades em relação ao RGPG e as suas implicações ao nível de colaboradores, os participantes poderão ouvir as recomendações práticas de consultores de renome mundial como David Gurteen (UK), James Dellow (Austrália), Ana Neves (Portugal), Jaap Linssen e Femke Goedhart (Holanda). E ainda como a AMADEUS (Espanha), a Heineken (Holanda) e a Immochan (Portugal) usam intranets sociais para melhorar a comunicação interna e acelerar a partilha interna de conhecimento.

Esta conferência internacional é organizada pela Knowman e destina-se a diretores de tecnologias de informação, gestão de conhecimento, comunicação interna, recursos humanos e transformação digital, entre outros profissionais. Está já confirmada a participação de pessoas de oito países, provenientes de organizações de vários setores, como finanças, consultoria, governo, indústria e TIC.

Pode consultar mais informações sobre programa detalhado aqui.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sofia Riço Calado da SRS Advogados no SOCIAL NOW 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião