Deutsche Bank estuda fusão com o rival Commerzbank

  • ECO
  • 8 Junho 2018

Pode estar à vista uma fusão entre os dois maiores bancos alemães. A ideia já foi proposta aos acionistas pelo chairman do Deutsche Bank

O chairman do Deutsche Bank, Paul Achleitner, discutiu com acionistas de topo, que incluem grandes gestoras de fundos como a BlackRock, e também com peças chave do governo, a possibilidade de uma fusão com o Commerzbank AG, avança a Bloomberg (acesso condicionado).

As conversações formais entre os bancos ainda não começaram, e o negócio não é iminente. O principal obstáculo será a diluição do capital que pode advir de uma fusão, face às baixas cotações dos títulos do banco. Os planos de reestruturação do Deutsche Bank não têm funcionado, e já vão na terceira revisão estratégica.

Como era esperado pelos analistas, as especulações de uma fusão entre o UniCredit e o SocGen deram o mote para as instituições bancárias enfraquecidas procurarem juntar-se. No entanto, a fusão entre os dois maiores bancos alemães já é falada há muito.

O governo alemão detém 15% do Commerzbank, e tem defendido que o país precisa de ter um banco que se afirme forte a nível internacional. A especulação de que os bancos se vão juntar aumentou com o investimento no ano passado de alguns fundos privados, como o Cerberus Capital, nas duas instituições financeiras.

A fusão “levaria a cortes tremendos nos custos, visto que ambos os bancos têm uma exposição significativa na Alemanha”, diz Alex Koagne, um analista da Natixis, à Bloomberg. Apesar de afirmar que os bancos ainda não estão prontos para avançar com a junção, vê o negócio “como uma das únicas maneiras de salvar o Deutsche Bank“.

No início de junho a Standard & Poor’s desceu em um nível, para BBB+, o rating do Deutsche Bank, por preocupação com as mudanças na estrutura. As ações do banco já caíram 40% desde o início do ano, e atingiram um mínimo histórico na semana passada. As ações do Commerzbank caíram 2,8% na manhã desta sexta feira em Frankfurt, elevando as perdas deste ano para 26%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Deutsche Bank estuda fusão com o rival Commerzbank

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião