Concorrência notificada da venda de meios de pagamento do BPI ao CaixaBank

  • Lusa
  • 19 Junho 2018

A Comercia Global Payments, controlada pelo catalão CaixaBank, notificou a Autoridade da Concorrência da compra dos negócios de cartões de débito e de crédito do BPI, entre outros ativos.

A Comercia Global Payments, controlada pelo catalão CaixaBank, notificou a Autoridade da Concorrência (AdC) da compra dos negócios de cartões de débito e de crédito do BPI, entre outros ativos, revela um aviso da AdC.

A operação de concentração consiste na aquisição pela Comercia Global Payments do controlo exclusivo da atividade de aceitação de pagamentos com cartão junto de comerciantes em pontos de venda do Banco BPI, em particular nos TPA.

A AdC foi notificada desta operação a 8 de junho, recebendo até ao final desta semana observações de terceiros interessados na operação.

Em dezembro do ano passado, a administração do banco BPI aprovou a venda ao grupo CaixaBank, seu principal acionista, de negócios relacionados com meios de pagamento, num encaixe de 113 milhões de euros, mas anunciando manter o relacionamento com os clientes dessas atividades.

Em comunicado enviado na altura à imprensa, a instituição esclareceu que, na sequência de propostas de aquisição apresentadas pelo CaixaBank, aprovou a alienação da sua operação de emissão de instrumentos de pagamento (cartões de débito e de crédito) à CB Payments (100% detida pelo CaixaBank) por 53 milhões de euros e da atividade de seguros de pagamento junto de estabelecimentos comerciais à Comercia, por 60 milhões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Concorrência notificada da venda de meios de pagamento do BPI ao CaixaBank

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião