Seleção nacional agita redes sociais durante o Mundial de 2018

  • Rita Frade
  • 21 Junho 2018

O Mundial também se joga no Facebook. Até ao momento, mais de 14 milhões de utilizadores já animaram, comentaram e interagiram com a equipa e os jogadores da selecção portuguesa, na rede social.

As redes sociais têm sido palco de múltiplas conversas sobre o Campeonato do Mundo de Futebol de 2018, que arrancou na semana passada, e também sobre a seleção nacional. Só no Facebook, mais de 14 milhões de utilizadores já animaram, comentaram e interagiram com a equipa das Quinas.

Mas há mais. Segundo dados compilados pelo Facebook, Cristiano Ronaldo tem sido o jogador mais mencionado — seguido de Lionel Messi, Neymar Jr, Ricardo Quaresma, Pepe, Gonçalo Guedes e Diego Costa — e o terceiro mais discutido pelos fãs de futebol em Portugal, desde o arranque do Mundial.

Espanha, Brasil e Marrocos foram as equipas mais mencionadas nos últimos dias pelos portugueses no Facebook, para além da selecção nacional.

A nível global, “a seleção portuguesa encontra-se atualmente em quinta posição, no ranking das equipas mais mencionadas pelos fãs de todo o mundo“, diz a rede social liderada por Mark Zuckerberg.

Relativamente ao jogo desta quarta-feira, entre Portugal e Marrocos, o momento que mais gerou movimento e conversas “foi por volta das 13:07, após o golo de Portugal marcado por Cristiano Ronaldo”. O capitão da equipa das Quinas, Rui Patrício e Gonçalo Guedes foram os jogadores mais mencionados.

A publicação feita por Ronaldo na sua página de Facebook, após a vitória da seleção nacional, foi aquela que teve maior número de interações, por parte dos utilizadores portugueses.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Seleção nacional agita redes sociais durante o Mundial de 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião