5 coisas que vão marcar o dia

  • ECO
  • 22 Junho 2018

Preços das casas, taxas de juros nos empréstimos para comprar... casas, mas também dados sobre as contas nacionais vão marcar o dia. E a OPEP, que pode aumentar a oferta, também vai estar em foco.

O imobiliário vai voltar a estar em foco. Numa altura em que os preços estão a tocar níveis recorde, o INE vai revelar a evolução dos valores dos imóveis no mercado português. Ao mesmo tempo, será conhecida a taxa de juro média associada aos empréstimos para a compra de casa. A centrar atenções estarão também os dados referentes às contas públicas, enquanto lá fora os investidores vão ficar de olho no resultado da reunião da OPEP. Pode vir mais petróleo para o mercado.

Preços das casas continuam a subir

De subida em subida, lá vão os preços das casas para recorde. Tem sido assim nos últimos tempos, um fenómeno que levou o Banco de Portugal a alertar que começaram a surgir sinais de sobrevalorização no mercado português. Depois de revelar um aumento de 9,2% nos preços das casas durante o ano passado, o Instituto Nacional de Estatística (INE) vai revelar a evolução dos preços, bem como o número de negócios realizado, durante os primeiros três meses deste ano.

Juros da casa voltam a aumentar?

Os juros da casa subiram em abril, tendo tocado máximos de 17 meses. Foi o segundo mês consecutivo de agravamento dos juros associados aos empréstimos para a compra de habitação própria, sendo que esta tendência poderá acentuar-se no mês de maio. O Instituto Nacional de Estatística vai revelar a taxa média dos créditos existentes, mas também dará conta dos juros praticados nos novos empréstimos à habitação que apesar de serem mais elevados, estão a descer fruto dos spreads cada vez mais baixos oferecidos pelos bancos.

Défice vai ser de 1% no primeiro trimestre?

O Instituto Nacional de Estatística divulga hoje os dados referentes às contas nacionais por setor institucional, ou seja o valor do défice. De acordo com a Unidade Técnica de Apoio Orçamental, o défice deverá ter ficado em 1% do PIB no primeiro trimestre. Agora o INE vai tirar as teimas e revelar a capacidade de financiamento da economia nos três primeiros meses do ano, seja das famílias, seja das administrações públicas. Esta estatística revela ainda a taxa de poupança das famílias, que no último trimestre de 2017 aumentou para 5,4% do rendimento disponível

OPEP pode aumentar produção de petróleo

Os produtores da Organização dos Países Exportadores de Petróleo reúnem-se esta sexta-feira. É neste encontro que deverão decidir aumentar a produção de “ouro negro”, numa altura em que a procura não para de crescer. Se o cartel avançar mesmo com um aumento da oferta, que poderá variar entre os 600 mil e o milhão de barris por dia, os preços da matéria-prima deverão ficar sob pressão. Pode permitir que as cotações continuem a corrigir dos máximos recentes.

Depois de Portugal, Ecofin vai tirar França do PDE

É dia de reunião do Ecofin. Depois do Eurogrupo, é a vez de os ministros da Economia e Finanças dos Estados-membros da União Europeia se reunirem para darem por terminado o procedimento por défices excessivos (PDE) a França. Serão também emitidas recomendações específicas para os vários países do euro, além de que prosseguem os trabalhos com vista à união bancária. Será feita uma atualização ao fundo de garantia de depósitos europeu.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião