Bruno de Carvalho muda de opinião. “Vou à luta”

  • ECO
  • 24 Junho 2018

Bruno de Carvalho voltou a mudar de opinião e vai impugnar a Assembleia Geral que o destituiu por mais de 70% dos votos e vai ser candidato a um novo mandato nas eleições de 8 de setembro.

Afinal, Bruno de Carvalho não vai ficar em casa, como tinha prometido. Este domingo ao fim da tarde, voltou ao Facebook para anunciar que quer ser candidato às próximas eleições. “Agora acabou. Querem guerra. Eu compro! Vou impugnar a AG e o Presidente da SAD ainda sou eu! Vou a eleições. Vamos ver quem vence. Se são a maioria dos sócios ou os “podres” e os Viscondes! Eu vou à luta!”.

Depois de ser anunciado que Sousa Cintra seria o novo presidente da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Sporting, Bruno de Carvalho decidiu anunciar uma mudança de opinião: Calma. O homem do tremoço vai ser Presidente do quê? Da SAD??? Chega!!!! Se é assim que o Torres Pereira quer então vou à luta!”

Este domingo ao fim da tarde, a Comissão de Gestão do Sporting, presidida por Torres Pereira, deu uma conferência de imprensa para anunciar as medidas a tomar no seguimento dos resultados da AG destitutiva de ontem na qual, por larga maioria, foi aprovada a queda deste conselho diretivo presidido por Bruno de Carvalho. “A partir de hoje [domingo], a SAD tem um novo presidente, que sou eu”, anunciou Sousa Cintra. De acordo com o presidente da Comissão de Gestão dos leões, Artur Torres Pereira, também a restante composição do Conselho de Administração da SAD vai mudar, já que precisa de “ser adaptada” para acompanhar “o sentido das decisões tomadas pelos sócios”.

Se, na madrugada de domingo, Bruno de Carvalho anunciava no Facebook que tinha deixado de ser do Sporting por se sentir enganado. Já no final do dia de domingo, voltou atrás. “Por muito que me queira afastar, não consigo! Bem sei o que disse amargurado, traído, ferido, que não queria ser mais adepto nem sócio, mas NÃO consigo… Amo-te Sporting CP e quero continuar a acreditar num Sporting CP sem Viscondes ou com eles remetidos ao seu lugar: calados!!!”.

Eu vou impugnar, como sócio esta AG, e vou a eleições. E se estes tipos da putativa comissao disciplinar me quiserem expulsar de sócio, dia 30 encontramo-nos na AG pois tenho direitos que não vou abdicar! Chega de afinações!”, escreve Bruno de Carvalho. E, logo a seguir, acrescenta: “Eu posso perder mas sim: não vou desistir!”

AG estava “ferida de tudo”

Já em entrevista à TSF, Bruno de Carvalho afirmou que pretende impugnar a sessão por estar “ferida de tudo” no que diz respeito ao cumprimento dos estatutos. O presidente destituído explicou que a sessão “não teve os votos necessários para uma AG destitutiva”, mesmo que as assinaturas tenham sido verificadas por um notário, até porque “75% dos sócios que requereram têm de estar presentes, e Jaime Marta Soares [presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral] não tem forma de o comprovar”.

Bruno de Carvalho disse poder apresentar “muitas mais razões”, elencando ainda o facto de que, “para ter validade”, a AG ter de ser publicitada no jornal do clube, e avançou ainda que foi impedido de falar na AG de sábado por Jaime Marta Soares, momento em que iria falar das “razões” e pedir “paz” aos sportinguistas.

“As pessoas que votaram sim à destituição votaram sim a uma mudança de forma, não de conteúdo. A uma mudança de discurso e a vontade de eleições, e nós, perante uma conferência de imprensa [da Comissão de Gestão] que em nada dignificou o Sporting, decidimos então que vamos a eleições e que vamos mostrar aos sportinguistas o que é a nossa vontade, que o Sporting seja dos sportinguistas, dos sócios e dos adeptos, e que seja de uma vez por todas um clube popular, do povo, e não de viscondes”, acrescentou.

(Notícia atualizada às 9h43 do dia 25 de junho com as declarações de Bruno de Carvalho à TSF)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bruno de Carvalho muda de opinião. “Vou à luta”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião