Caldeira Cabral confiante na continuidade do Web Summit. Portugal fez uma “oferta competitiva”

Ministro da Economia fala de uma "negociação avançada" e de uma "oferta competitiva", e manifesta-se confiante na continuidade do maior evento de tecnologia e empreendedorismo em Lisboa.

Manuel Caldeira Cabral diz que a negociação para a continuidade do Web Summit em Portugal além de 2018 está “avançada” e as “perspetivas são positivas”. De acordo com o ministro da Economia, Portugal compete ao lado de outros países com uma “oferta competitiva”.

“Penso que os responsáveis pelo Web Summit, que mudaram para Portugal a sede da organização, querem cá continuar. E penso que vamos conseguir um bom resultado“, disse esta manhã Caldeira Cabral, em declarações aos jornalistas à margem do evento de apresentação do Startup Portugal+, a renovada estratégia nacional para o empreendedorismo.

O Web Summit realiza este ano a terceira edição em Portugal, período obrigatório do contrato assinado com o Governo português. Do acordo fariam ainda parte mais dois anos opcionais que, até agora, continuam por confirmar quer pela organização do evento, quer pelo Governo.

Entretanto, enquanto ainda decorrem as negociações, surgiram notícias que davam conta do interesse de cidades como Valência em albergar o evento criado em Dublin por Paddy Cosgrave e a sua equipa.

O evento, o maior do mundo da área, realiza-se na FIL e no Altice Arena entre 5 e 8 de novembro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Caldeira Cabral confiante na continuidade do Web Summit. Portugal fez uma “oferta competitiva”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião