Licenciatura em Direito da Católica com maior taxa de empregabilidade

Com uma taxa de 98,8% de empregabilidade, a Faculdade de Direito da UCP lidera o ranking em Portugal, segundo o portal Infocursos.

Com uma taxa de 98,8% de empregabilidade, a Faculdade de Direito da UCP lidera o ranking em Portugal, segundo o portal Infocursos.

Para Jorge Pereira da Silva, diretor da Escola de Lisboa, “estes resultados não são fruto do acaso. Em concreto, desenvolvemos uma relação dinâmica com todos os recrutadores de referência a operar no mercado e desenvolvemos com eles uma política de colocação ativa dos nossos licenciados e mestres. É uma relação tripartida – estudante, faculdade e recrutador – que tem de ser transparente e gerida de modo a que seja vantajosa para todas as partes. A transição para o mercado de trabalho tem de ser progressiva, vista como um passo natural, na sequência de iniciativas como os Programa de Mentoria ou Job Shadowing, as Clínicas Legais ou os Estágios de Verão realizados ao longo da licenciatura”.

“A internacionalização é outra das características do sucesso desta licenciatura e uma aposta estratégica da escola. A par de um criterioso programa de mobilidade internacional com algumas das melhores escolas do mundo, a Faculdade proporciona aos alunos um ambicioso e inovador programa de disciplinas lecionadas em inglês, que obedece a uma lógica ordenada e consistente, visando prepará-los para a prática transnacional e facilitar a sua inserção no mercado de trabalho”, conclui o diretor da Escola.

Situando-se a taxa de empregabilidade da licenciatura em Direito nos 98,8% e a do Mestrado em Direito nos 98%, estes valores representam os mais altos das Faculdades de Direito em Portugal. Outro dado importante é que 40% dos advogados recrutados pelas principais sociedades de advogados em Portugal, em 2017, foram licenciados em Direito pela mesma Faculdade.

 

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Licenciatura em Direito da Católica com maior taxa de empregabilidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião