Miranda reforça equipa de sócios

A Miranda anuncia a promoção de três novos Sócios: Maria Figueiredo, Rita Lufinha Borges e Rodrigo Rendeiro Costeira.

A Miranda anuncia a promoção de três novos sócios: Maria Figueiredo, Rita Lufinha Borges e Rodrigo Rendeiro Costeira.

Sobre esta nomeação, Diogo Xavier da Cunha, Presidente do Conselho de Administração da Miranda, refere que “Ao longo de toda a nossa história, sempre foi preocupação da firma reconhecer o mérito individual e profissional de cada colaborador. Estes três novos sócios estão connosco há muitos anos e mostraram possuir as qualidades técnicas e humanas necessárias para fazerem parte do núcleo de sócios da Miranda”.

Diogo Xavier da Cunha acrescenta ainda que “Estas promoções são uma manifestação da força e sustentabilidade do projeto Miranda, estando alinhadas com a nossa estratégia de afirmação da cultura da firma e de consolidação de áreas chave da nossa atividade Estamos convictos de que os três novos sócios contribuirão de forma significativa para o crescimento da Firma e para a qualidade e inovação do trabalho que fazemos para os nossos clientes”.

Maria Figueiredo integra a Miranda desde 2006 e a sua prática centra-se nas áreas do Direito Fiscal e Contencioso Tributário. Licenciada pela Faculdade de Direito de Lisboa (1995 – 2000), tem uma Pós-Graduação em Fiscalidade no ISG concluída em 2005. Tem desenvolvido bastante trabalho em consultoria fiscal à indústria petrolífera (operadores e prestadores de serviços) e, mais recentemente, noutras áreas do setor energético. A sua atividade é marcadamente internacional. É formadora em várias ações sobre questões tributárias e direito fiscal internacional.

Rita Lufinha Borges integrou a Miranda em 2007, onde tem desenvolvido a sua atividade nas áreas de imobiliário, turismo, societário e telecomunicações. É presentemente a coordenadora da área de prática de imobiliário da Miranda, tanto para o mercado português como para os mercados internacionais cobertos pela Miranda Alliance. É licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Católica de Lisboa e tem duas pós-graduações, uma em Assessoria Jurídica de Empresas, pelo Instituto Superior de Gestão e outra em Direito das Telecomunicações, pelo Instituto de Ciências Jurídico-Políticas da Faculdade de Direito de Lisboa.

Rodrigo Rendeiro Costeira começou a colaborar com a Miranda em 2007, tendo integrado a Área de Prática de Comercial e Projetos, onde tem vindo a prestar aconselhamento jurídico a diversas empresas e instituições financeiras multilaterais no âmbito de projetos de infraestruturas, nas áreas da energia, transporte, telecomunicações e indústria com especial incidência no domínio do direito societário, regulatório sectorial e financeiro. Tem também participado com regularidade na estruturação, financiamento e implementação de projetos de investimento em diversos países africanos, nomeadamente em Angola. É licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (2003), e possui uma pós-graduação em Direito Comercial pela Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa (2008).

Através da rede Miranda Alliance, a Miranda está presente em 14 jurisdições: Angola, Cabo Verde, Camarões, Costa do Marfim, Gabão, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Macau, Moçambique, Portugal, República Democrática do Congo, República do Congo, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Dispõe ainda de escritórios de representação em importantes centros internacionais: EUA (Houston) e Reino Unido (Londres).

A Miranda tem, presentemente, 23 Sócios.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Miranda reforça equipa de sócios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião