Adicional ao IMI rendeu 136 milhões de euros

  • ECO
  • 19 Julho 2018

O adicional ao IMI foi pago por 6,5% dos imóveis que habitualmente são chamados a pagar o imposto sobre os imóveis. Em termos de receita vale quase 10% do IMI. Empresas suportaram maior fatia.

O adicional ao IMI (AIMI) o novo imposto sobre os imóveis com valor patrimonial superior a 600 mil euros — foi pago por 6,5% dos imóveis que habitualmente são chamados a pagar o imposto municipal sobre os imóveis. Rendeu um total de 136 milhões de euros, no ano passado, de acordo com o Diário de Notícias.

Segundo o jornal, foram as empresas que suportaram a maior parte do AIMI, num total de 103,8 milhões de euros, imposto este que valeu, no ano passado, quase 10% do IMI. O montante total segue diretamente para os cofres da estabilização financeira da Segurança Social.

No total, entre particulares e empresas, 68.252 contribuintes que entraram no radar do adicional do IMI, que veio substituir o imposto de selo sobre os prédios de luxo (avaliados em mais de um milhão de euros), incidindo no entanto sobre a soma do valor patrimonial dos prédios detidos por cada proprietário.

A alteração do imposto de selo sobre os prédios de luxo pelo AIMI, também conhecido por “Imposto Mortágua”, levou ao aumento do número de contribuintes pagadores, mas também do volume de receita arrecadada.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Adicional ao IMI rendeu 136 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião