Nos dispara mais de 5% em bolsa com bons resultados trimestrais e puxa por Lisboa

Os bons resultados da Nos estão a dar confiança aos investidores. Os títulos da gigante das telecomunicações já estão a valorizar mais de 5%, puxando Lisboa para terreno positivo.

Os bons resultados registados pela Nos, no segundo trimestre do semestre, estão a animar os investidores. Na primeira sessão da semana, a praça bolsista nacional abriu em terreno positivo, puxada sobretudo pela gigante das telecomunicações. Lisboa está assim pintada de verde, apesar de nove das cotadas estarem a desvalorizar.

Na abertura da sessão desta segunda-feira, o índice de referência nacional, o PSI-20, está a subir 0,27% para 5620,580 pontos. Diferente tendência vivem os demais mercados europeus, com o Stoxx 600 a desvalorizar 0,02%. O alemão Dax também está a recuar 0,45% e o francês CAC-40 abriu a cair 0,30%.

Por cá, a estrela desta manhã é a NOS, cujos títulos estão a valorizar 5,67% para 5,03 euros. A gigante liderada por Miguel Santos Almeida viu o seu número de clientes aumentar e, consequentemente, as suas receitas crescer e seus lucros acelerar, no segundo trimestre do ano, o que está a dar confiança aos investidores. Poucos minutos após a abertura as ações já valorizavam 5,99% para 5,04 euros.

Em terreno positivo, estão também as energéticas EDP e EDP Renováveis, cujas ações sobem respetivamente 0,29% para 3,44 euros e 0,39% para 8,93 euros. Isto depois de a CMVM ter vindo esclarecer que uma eventual oferta concorrente à da China Three Gorges pode ser registada antes da proposta dos chineses.

A pesar sobre Lisboa, estão os títulos do BCP, que estão a recuar 0,04% para 0,26 euros e os das energéticas REN e Galp Energia, que estão a desvalorizar respetivamente 0,32% para 2,47 euros e 0,21% para 16,92 euros.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nos dispara mais de 5% em bolsa com bons resultados trimestrais e puxa por Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião