Ricardo Robles declara ao TC que paga 1.100 euros de prestação mensal à Caixa pelo crédito do prédio de Alfama

Declaração ao TC aponta para despesa mensal em créditos à habitação no valor de 1.260 euros, dos quais 1.100 euros do prédio de Alfama. Rendimento declarado em IRS é de cerca de 1.761 euros por mês.

O vereador da Câmara Municipal de Lisboa Ricardo Robles tem uma despesa mensal em créditos à habitação no valor de cerca de 1.260 euros e apresentou um rendimento mensal de cerca de 1.761 euros. Os valores resultam das duas declarações de rendimentos entregues pelo bloquista no Tribunal Constitucional (TC) e parecem apontar para uma taxa de esforço com os créditos bancários de 72%, embora não seja claro se Robles suporta sozinho o crédito contraído junto da Caixa para a compra do prédio de Alfama juntamente com a irmã.

Segundo as declarações de rendimentos entregues pelo vereador bloquista no TC, consultadas pelo ECO depois da polémica sobre o prédio comprado em 2014, os rendimentos totais ascenderam em 2016 a 21.132,05 euros. Este valor resulta da soma dos rendimentos de trabalho dependente, independente e rendimentos prediais. Robles entregou a primeira declaração aquando da tomada de posse, que aconteceu a 26 de outubro de 2017, tendo a segunda sido entregue a 2 de maio deste ano. Nas duas, os rendimentos apresentados são os de 2016. Este valor de rendimentos é bruto e, portanto, o montante de rendimento líquido mensal será inferior aos 1.761 euros.

Por outro lado, Ricardo Robles apresenta no capítulo dos passivos dívidas junto da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e do Santander. O banco público financiou as obras no prédio de Alfama de que o vereador é proprietário a meias com a irmã. Na declaração de rendimentos, Ricardo Robles informa o TC que a este crédito, no valor de 447 mil euros, está associada uma prestação mensal de 1.102,82 euros, não havendo informação sobre se o crédito é suportado também pela irmã. A esta despesa junta-se outra de um crédito à habitação do Santander Totta cuja prestação tem o valor de 158 euros e cuja casa se situa na freguesia de Santo António.

A casa de Alfama tem um valor patrimonial de 314.630 euros e a de Santo António está avaliada pelo Fisco em 65.700 euros.

O vereador do Bloco de Esquerda viu-se esta sexta-feira envolvido numa polémica relacionada com a venda que se prepara para fazer de um imóvel que comprou com a irmã em 2014. Em causa está uma potencial mais-valia de 4,7 milhões de euros, como avançou o Jornal Económico. Robles é uma das vozes críticas da especulação imobiliária em Lisboa.    

O PSD Lisboa pediu já a demissão do vereador que, segundo a SIC Notícias, vai voltar a prestar esclarecimentos às 18h30.

Comentários ({{ total }})

Ricardo Robles declara ao TC que paga 1.100 euros de prestação mensal à Caixa pelo crédito do prédio de Alfama

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião