Vai voar com a Ryanair? Bagagem de mão deixa de ser gratuita a partir de novembro

Companhia aérea low-cost deverá passar a cobrar pela bagagem de mão, escreve esta quinta-feira a Reuters.

A companhia aérea low-cost deverá passar a cobrar pela bagagem de mão transportada dentro da cabine do avião e que tenha um tamanho médio e até 10 Kg, escreve esta quinta-feira a Reuters. De acordo com a agência de notícias, a companhia aérea deverá passar a cobrar entre 6 e 10 euros pelo serviço de transporte de bagagem dentro da cabine a partir de novembro.

De acordo com as novas regras da companhia, os passageiros poderão transportar uma “pequena mala pessoal” a bordo, que poderá ser colocada debaixo do assento à frente de cada passageiro.

No entanto, se os clientes da companhia quiserem transportar uma mala de tamanho médio e com um peso de até 10 Kg, terão de pagar.

A medida passa a distinguir a Ryanair das restantes concorrentes low-cost, uma vez que nenhuma delas cobra pela bagagem de mão. No entanto, segundo a Ryanair, a medida não deverá trazer receita adicional para a companhia, que considera, com a cobrança, passar a admitir bagagem de maiores dimensões a bordo.

A alteração, justifica a companhia de aviação, estará relacionada com os atrasos verificados em voos devido à quantidade de bagagem de mão transportada atualmente pelos passageiros.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vai voar com a Ryanair? Bagagem de mão deixa de ser gratuita a partir de novembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião