Hoje nas notícias: emigrantes, Madeira e professores

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

Esta sexta-feira, a Madeira abre guerra com o Governo. A região autónoma quer baixar os juros de um empréstimo do tempo da troika e Lisboa não aceita baixar os custos tanto quanto quer a Madeira. Na economia, já se sente o regresso dos emigrantes para passar as férias de verão em Portugal. Algumas lojas do segmento alimentar dizem que fizeram vendas superiores às que registam no período do Natal. Da economia do país para as finanças pessoais, pôr as poupanças a render é cada vez mais difícil. Quase todos os fundos de investimento considerados seguros estão a perder dinheiro. Por último, o final da semana fica marcado pela divulgação das listas de colocação dos professores. O Ministério da Educação diz que foi preciso contratar mais três mil docentes do que no ano letivo anterior, o que representa uma despesa acrescida de cerca de 60 milhões de euros.

Compras dos emigrantes fazem com que algumas lojas vendam mais do que no Natal

O regresso dos emigrantes durante o mês de agosto para fazer férias em Portugal está a ter um forte impacto na economia. Há mais de dois milhões de emigrantes, ainda que este número esteja a diminuir, e o mês de agosto é o eleito para visitar a família e amigos. Seja na restauração, na hotelaria ou no comércio, o impacto faz-se sentir economia nacional. No segmento alimentar, por exemplo, há lojas com vendas de agosto superiores às do Natal, garante a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal.

Leia a notícia completa em Jornal de Notícias (acesso pago).

São fundos de investimento com pouco risco, mas nem assim evitam perdas

Pôr as poupanças a render torna-se cada vez mais complicado. Quase nove em cada 10 fundos de investimento, que são considerados seguros, de gestoras portuguesas, perdem dinheiro neste ano. Em 56 produtos com classe de risco baixa, apenas sete rendem mais de 0% desde o início do ano. A culpa é das taxas de juro negativas em aplicações tidas como seguras, como dívida de curto prazo e obrigações de entidades com ratings de qualidade.

Leia a notícia completa em Diário de Notícias (acesso pago).

Madeira desafia Estado para baixar juros de empréstimo de 2012

O Governo regional da Madeira acusa o Estado de “agiotagem” e “discriminação” da região devido aos juros que lhe cobra num empréstimo do tempo da troika. A Madeira já tinha pedido para que os juros do empréstimo de 2012 fossem revisto e, farto de esperar, o executivo regional está disposto a pagar até 15 milhões de euros, em ajuste direto, por assessoria financeira para desafiar o Estado. Do outro lado, Lisboa garante estar disponível para baixar os custos, mas não tanto como a Madeira quer.

Leia a notícia completa em Jornal de Negócios (acesso pago).

Ministério Público poderá aceder aos dados do fisco sem autorização de juiz

O Ministério Público vai passar a poder aceder aos dados do fisco sem ser necessária a autorização de um juiz. A medida está prevista na nova lei, aprovada no ano passado, do combate ao branqueamento de capitais. Os detalhes da sua aplicação ainda não são conhecidos, serão apresentados em setembro no Parlamento. Sobre os direitos dos cidadãos, o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público diz que não correm qualquer risco.

Leia a notícia completa em Jornal Económico (acesso pago).

Contratação de professores custa este ano mais 60 milhões de euros

As listas de colocação dos professoram foram divulgadas esta quinta-feira, tendo sido colocados cerca de 20 mil professores. De acordo com o Ministério da Educação, foi preciso contratar mais três mil docentes do que no ano letivo anterior, devido à lei aprovada no mês de abril que obrigou a disponibilizar horários completos e incompletos no concurso de mobilidade interna. A contratação adicional destes três mil professores representa uma despesa acrescida de cerca de 60 milhões de euros por ano.

Leia a notícia completa em Correio da Manhã (acesso pago).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: emigrantes, Madeira e professores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião