Subida dos preços abranda em Portugal. Inflação cai para 1,2% em agosto

Segundo a estimativa rápida do INE, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá caído em agosto para 1,2%. Em julho, o valor apurado foi de 1,6%.

A taxa de inflação caiu para 1,2% em agosto, de acordo com a estimativa rápida divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta sexta-feira. Em julho, o valor apurado tinha sido de 1,6%, uma subida em cadeia de 0,1 pontos percentuais, reflexo do aumento do preço dos combustíveis. Os dados finais relativos a agosto vão ser publicados a 12 de setembro.

Segundo informações do INE, o indicador de inflação subjacente, que representa o índice total excluindo os produtos alimentares não transformados e os produtos energéticos, “situou-se em 0,6%”, uma desaceleração face à taxa de 1% registada em julho.

Além disso, o aumento dos preços dos combustíveis tem vindo a desacelerar. Em julho, o índice relativo aos produtos energéticos tinha registado uma variação homóloga de 7,74%, mas o INE estima que, em agosto, a variação homóloga deste indicador tenha sido de 7,38%.

Já o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português “terá registado uma variação homóloga de 1,3%”. É mais uma descida da taxa face a julho, mês em que o índice se fixou em 2,2%.

Como já explicou o ECO, estes dados vão permitir também apurar o aumento do valor das rendas em 2019. A taxa de inflação, sem considerar a habitação, foi de 1,15%. Se o INE confirmar este valor em meados de setembro, torna-se o valor de referência para o aumento das rendas em Portugal. Confirmando-se, será a maior atualização das rendas desde 2013.

(Notícia atualizada às 10h02 com mais informações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Subida dos preços abranda em Portugal. Inflação cai para 1,2% em agosto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião