Bruno de Carvalho ameaça impugnar eleições no Sporting

  • Lusa
  • 3 Setembro 2018

"Se estas putativas ilegais e golpistas comissões fizerem as eleições no dia 08 vou impugná-las", anunciou Bruno de Carvalho, esta segunda-feira.

O antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho anunciou, esta segunda-feira, que vai impugnar as eleições do clube, marcadas para sábado, caso estas se realizem, depois de ter desistido de uma providência cautelar para reverter a suspensão de sócio.

“Não desisti da democracia, da legalidade e de ser presidente. Não desisti de ser candidato numas eleições livres, em data a confirmar. Por muito que alguns sportinguistas não gostem, se estas putativas ilegais e golpistas comissões fizerem as eleições no dia 08 vou impugná-las”, escreveu Bruno de Carvalho, no Facebook.

Bruno de Carvalho, que foi destituído da presidência do clube em 23 de junho, desistiu de uma providência cautelar que visava reverter a suspensão de sócio e assegurar a integração da candidatura às eleições marcadas para sábado.

Em comunicado, os advogados de Bruno de Carvalho confirmaram a desistência desta providência, “atendendo à delonga do agendamento” e à “impossibilidade prática de uma decisão em tempo útil”, decidindo “privilegiar outros meios contenciosos”.

“Bruno de Carvalho foi, injusta e ilegalmente, afastado das eleições. Não desiste nem desistirá de repor a justiça. Aguardaremos as decisões judiciais de pronúncia da invalidade da suspensão, das comissões e das próprias eleições”, acrescentaram os advogados do antigo presidente dos ‘leões’.

Eleito presidente do clube em março de 2013 e reconduzido em 2017, Bruno de Carvalho foi destituído do cargo na reunião magna de junho, com 71,36% dos votos, e posteriormente suspenso de sócio pela Comissão de Fiscalização criada na sequência da demissão da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar.

Na sequência da decisão, foram convocadas eleições para os órgãos sociais do clube, para o próximo sábado, 08 de setembro, e Bruno de Carvalho viu a sua candidatura rejeitada pela Mesa da AG, com base no facto de o ex-presidente estar suspenso de sócio.

João Benedito (lista A), José Maria Ricciardi (B), Pedro Madeira Rodrigues (C), Frederico Varandas (D), Rui Jorge Rego (E), José Dias Ferreira (F) e Fernando Tavares Pereira (G) são os candidatos ao ato eleitoral.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bruno de Carvalho ameaça impugnar eleições no Sporting

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião