Cuatrecasas contrata oito advogados para Portugal

A Cuatrecasas em Portugal passou a contar com oito novos advogados que foram integrados nas áreas de societário e M&A, Fiscal, Imobiliário, Laboral, PI e TMT, e Direito Europeu e Concorrência.

Desde Junho, a Cuatrecasas em Portugal passou a contar com oito novos advogados que foram integrados nas áreas de societário e M&A, Fiscal, Imobiliário, Laboral, PI e TMT, e Direito Europeu e Concorrência, e recebe esta semana mais sete advogados estagiários.

A equipa de societário e M&A conta com três reforços: Francisco Martins Caetano, vindo da SRS, João Stock da Cunha, vindo da Albuquerque & Associados, e Dayane Oliveira Martins, que estava como Immigration Specialist na PWC.

Por seu turno, a equipa de Fiscal conta agora com Catarina Ribeiro Caldas, vinda da Deloitte, a equipa de Imobiliário integrou Raquel Moreira Gomes, que vem da EDGE, a área de Laboral vê-se reforçada com Liliana Almeida de Moura, que transita da F. Castelo Branco & Associados, enquanto Nicole Fortunato, vinda da Vasconcelos, Arruda & Associados, integrou a área de Propriedade Intelectual e TMT, e Bruno de Zêzere Barradas, vindo da Abreu, é o mais recente membro da equipa de Direito Europeu e Concorrência.

Iniciam agora o estágio de advocacia na Cuatrecasas: Carolina Salazar Leite, Cátia Andrade, Inês de Abreu Régio, João Diogo Quartilho, João Garrinhas, Rodrigo Bastos Peixoto e Tiago Azevedo Basílio.

A Cuatrecasas conta atualmente com 134 advogados em Portugal e, a nível global, com cerca de mil advogados, em 12 países.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cuatrecasas contrata oito advogados para Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião