Fazer compras na Amazon através do Snapchat? Sim, é possível

O Snapchat e a Amazon seguem revolucionando o consumo. A rede social do fantasma e a plataforma de comércio eletrónico de Jeff Bezos estão a testar, por isso, a funcionalidade da "procura visual".

A Amazon juntou-se ao Snapchat para concretizar mais uma etapa da revolução do consumo. Os internautas vão passar a poder fazer compras na plataforma de Jeff Bezos diretamente a partir da rede social do fantasma. Como? O processo é simples: o utilizador aponta a câmara do seu smartphone ao objeto de interesse e, se este for reconhecido pela Amazon, receberá um link direto para o artigo, através do qual concretizar a aquisição.

De acordo com o blog da rede social criada por Evan Spiegel, Bobby Murphy e Reggie Brown, a funcionalidade em causa — batizada de “procura visual” — está a ser testada, nos Estados Unidos, desde o inicio da semana, estando prevista a sua implementação de “modo gradual”.

“A utilização é muito fácil. Simplesmente aponte a câmara para o item ou para o código de barras e pressione. Se o artigo for reconhecido, aparecerá um cartão da Amazon, com o link para o produto ou para algo semelhante“, explica a plataforma. As compras poderão, na sequência, ser realizadas na aplicação móvel da Amazon ou no próprio site da plataforma.

“O Snapchat sempre foi a forma mais rápida de comunicar e agora é a forma mais rápida de fazer compras”, rematam os responsáveis na mesma nota.

Esta parceria com a Amazon chega num momento crítico na vida do Snapchat. Nos últimos trimestres, tanto as receitas como o crescimento de utilizadores têm ficado significativamente abaixo das expectativas dos investidores. Neste cenário, no fim do ano passado, a empresa-mãe desta rede social teve mesmo de despedir quase cinco dezenas de empregados.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fazer compras na Amazon através do Snapchat? Sim, é possível

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião