BCP e Nos colocam Lisboa no vermelho pelo terceiro dia

A bolsa nacional arrancou em queda, acompanhando o rumo dos principais índices europeus, com os investidores a continuarem a revelar preocupação com Itália. O BCP e a Nos pressionam a cair mais de 1%.

A bolsa nacional arrancou em queda, acompanhando o rumo dos principais índices europeus, com os investidores a continuarem a revelar preocupação com Itália. O BCP e a Nos pressionam a cair mais de 1%.

O PSI-20 iniciou a sessão a desvalorizar 0,35%, para os 5.294,64 pontos, com a maioria dos seus 18 títulos no vermelho. Na Europa, o rumo dos principais índices também é negativo, com a Itália em destaque. A bolsa italiana recuam mais de 1%, num dia em que os juros da sua dívida soberana também se agravam. A taxa dez anos está num novo máximo de quatro anos e meio.

O BCP é um dos principais responsáveis pelo deslize do índice bolsista nacional, com as suas ações a recuarem 1,53%, para os 24,50 cêntimos, condicionadas pela instabilidade que atinge Itália e que penaliza sobretudo os títulos do setor financeiro.

De salientar que o BCP é um dos títulos da bolsa portuguesa mais “permeáveis ao sentimento dos investidores globais aos bancos italianos e às yields deste país”, diz o BPI no seu diário de bolsa desta terça-feira, acrescentando que “em períodos de maior incerteza, estes investidores tentam sobresimplificar a realidade, extrapolando para o BCP a situação dos bancos italianos, tratando todos os bancos do Sul da Europa como um todo”.

A condicionar o rumo do PSI-20 no arranque da sessão está também a Nos que iniciou a sessão a desvalorizar 1,26%, para os 5,095 euros, perdas que entretanto atenuaram. Também a Sonae pesa numa abertura de sessão em que as suas ações deslizam 1,19%, para os 87,50 cêntimos.

Bastante menos acentuadas são as perdas sofridas pela EDP. As suas ações recuam 0,32%, para os 3,11 euros, perdas mais modestas face ao recuo de perto de 2% registado na sessão anterior e que acontecem num período de forte incerteza em torno da empresa liderada por António Mexia que já lhe “roubou” 600 milhões de euros em bolsa desde o profit warning de quinta-feira.

Em alta, destaque para a Galp Energia que é a cotada do PSI-20 que mais valoriza — 0,71%, para os 16,93 euros –, isto num dia em que as cotações do petróleo avançam.

(Notícia atualizada às 8h26 com mais informação)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

BCP e Nos colocam Lisboa no vermelho pelo terceiro dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião