Hoje nas notícias: BCP, recibos verdes e enfermeiros

  • ECO
  • 10 Outubro 2018

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

O BCP volta a admitir que pode ser alvo de uma OPA não solicitada e isso pode afetar a atividade do banco, destaca esta terça-feira o Jornal de Negócios. Já o Diário de Notícias adianta que os recibos verdes poderão contar com um reembolso de IRS mais elevado no próximo ano. Jornais portugueses dão ainda conta da greve dos enfermeiros, que já estiveram mais de 100 dias em protesto este ano, e ainda do caso de ex-porta-voz da PJ Militar que subalugava casa das Forças Armadas no Airbnb.

BCP admite que pode ser alvo de OPA

O BCP volta admitir que pode ser alvo de uma oferta de aquisição hostil, isto perante o cenário de consolidação no setor financeiro europeu. “À luz da atual tendência na Europa de consolidação no setor, o banco pode ser alvo de uma oferta de aquisição não solicitada”, frisa o banco numa circular sobre uma oferta de dívida datada de 21 de setembro. Se tal aquisição acontecer, poderão ocorrer alterações na atual estratégia, nos principais negócios, nas operações e nos recursos, que poderão ter um efeito substancialmente adverso na atividade, situação financeira e resultados do banco”, acrescenta. Em 2017, o banco também admitia esse risco de OPA.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Recibos verdes vão ter reembolso mais alto em 2019

A subida do mínimo de existência — que passará dos atuais 9006,9 euros para 9.156 euros — vai beneficiar cerca de 57 mil trabalhadores com recibos verdes que vão estar abrangidos, pela primeira vez, por este mínimo de rendimento livre de impostos. O efeito da medida chegará com a entrega da declaração anual do IRS e em muitos casos vai significar não pagar qualquer imposto.

Leia a notícia completa no Diário de Notícias (acesso pago).

Mais de 100 dias deste ano foram afetados por greves de enfermeiros

Começa esta quarta-feira mais uma greve de enfermeiros, que deverá durar seis dias e culminar numa manifestação, no dia 19, à frente do Ministério da Saúde. Desde o início deste ano — e sem contar ainda com esta nova paralisação — já são mais de 100 os dias afetados por algum tipo de greve nacional do setor.

Leia a notícia completa no Público (acesso pago).

Antigo porta-voz da PJ Militar subalugava casa das Forças Armadas no Airbnb

O antigo porta-voz da Polícia Judiciária Militar Vasco Brazão subalugava um apartamento das Forças Armadas na plataforma de internet Airbnb. O militar encontra-se atualmente detido no âmbito da investigação ao aparecimento das armas roubadas no paiol de Tancos e era o responsável pelo aluguer da casa a turistas, segundo um relatório do Instituto de Ação Social das Forças Armadas.

Leia a notícia completa na TSF (acesso livre).

João Salgueiro: “Terceiro pior crescimento da Europa é bom resultado?”

O economista João Salgueiro diz que a economia portuguesa devia estar a crescer mais, recusando que o atual ritmo de crescimento do Produto Interno Bruto seja uma boa notícia. “O terceiro pior crescimento da Europa é um bom resultado“, questiona o antigo ministro das Finanças. Em entrevista, Salgueiro lamenta ainda que os portugueses sejam facilmente iludidos pelo discurso político: “Não raciocinam, ouvem um slogan e vão atrás”, disse.

Leia a notícia completa no jornal I (acesso pago).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: BCP, recibos verdes e enfermeiros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião