Sears afunda 15% após falência. Wall Street em queda

A gigante de retalho Sears declarou falência esta segunda-feira e as ações da empresa já desvalorizam 15% na bolsa norte-americana. Não está a ser um dia bom em Wall Street.

As bolsas norte-americanas abriram em terreno negativo, num dia marcado pela falência da gigante de retalho Sears, que está a afunda 15% em Wall Street. Os três principais índices contrariam desta forma a tendência positiva verificada na generalidade das praças europeias.

O S&P 500 abriu a cair 0,16% para 2.762,72 pontos, enquanto o industrial Dow Jones abriu a desvalorizar 0,09% para 25.318,19 pontos. Já o tecnológico Nasdaq entrou na sessão a perder 0,31%, mas já está a cair mais de 1%, para 7.420,77 pontos.

A Sears, gigante de retalho norte-americana, fundada no século XIX, declarou falência na madrugada desta segunda-feira. A empresa não resistiu à pressão do comércio eletrónico e à dívida de 134 milhões de euros que acumulou — cerca de 115 milhões de euros. Não apresentava lucros desde 2010.

Face à notícia, as ações da cadeia norte-americana estão a afundar 15,06% na bolsa norte-americana, para 34,95 cêntimos por ação. Está previsto o encerramento de, pelo menos, mais 142 lojas até ao final do ano, além das 46 lojas cujo fecho já tinha sido decretado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sears afunda 15% após falência. Wall Street em queda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião