Lucros da EDP Renováveis caem 30%. Produziu mais, mas preços desceram

A empresa liderada por Manso Neto fechou os primeiros nove meses com resultados líquidos de 115 milhões de euros, uma quebra de quase um terço face ao período homólogo.

A EDP Renováveis revelou uma quebra nos resultados líquidos. Caíram 30% face ao mesmo período do ano passado, encolhendo para 115 milhões de euros num período marcado por um aumento da produção de energia através de fontes renováveis que, contudo, foi anulado pela queda dos preços de venda.

“O resultado líquido totalizou 115 milhões (contra os 165 milhões no período homólogo)”, diz a empresa liderada por Manso Neto em comunicado enviado à CMVM. Isto enquanto o EBITDA encolheu em 12%, para 869 milhões, e as receitas diminuíram. Registaram uma quebra de 8%.

Nos primeiros nove meses do ano, a EDP Renováveis “produziu 20,7 TWh de energia limpa (mais 4% face ao período homólogo), evitando 16,3 toneladas métricas de emissões de CO2″, diz a empresa, notando que este aumento traduziu “as adições de capacidade (um aumento de 576 MW) com fator de utilização superior”.

Apesar disso, o “preço médio de venda totalizou 53,70 euros/MWh”, o que traduz uma quebra de 11% em comparação com o mesmo período do ano passado “devido a impactos cambiais e menores preços na Europa (-6%, maioritariamente na Polónia e Roménia) e América do Norte (-3%)”.

“Em resultado da maior produção (4%), menor preço realizado (-11%), cambial e outros (que reduziram as receitas em 49 milhões) e o termo esperado de PTCs (após 10 anos) em algumas estruturas de Tax equity (-43 milhões), as receitas totalizaram 1.239 milhões de euros”, explica a empresa.

(Notícia atualizada às 7h31 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Lucros da EDP Renováveis caem 30%. Produziu mais, mas preços desceram

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião