Sonae encaixa 55 milhões com operação de sale and leaseback

A Sonae MC concluiu uma operação de venda e posterior arrendamento de cinco ativos imobiliários dedicados ao retalho alimentar. A operação permitiu um encaixe de 55 milhões.

A Sonae encaixou 55 milhões de euros com mais uma operação de venda e posterior arrendamento (sale and lease back) de cinco ativos imobiliários, anunciou a empresa em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“A Sonae SGPS, SA vem pelo presente informar que a sua subsidiária Sonae MC SGPS, SA concluiu, hoje, a operação de venda e posterior arrendamento (sale and leaseback) de 5 ativos imobiliários dedicados ao retalho alimentar localizados em Portugal”, pode ler-se no comunicado.

A empresa liderada por Paulo Azevedo, que a partir do próximo ano será substituído nas funções executivas por Cláudia Azevedo, anuncia ainda que realizou uma mais-valia de 25,3 milhões de euros. A Sonae esclarece que, “com a concretização desta operação, o nível de detenção de ativos de retalho (freehold) da Sonae MC passou a situar-se em 46%”.

A operação está em linha com a estratégia anunciada pela Sonae SGPS, de monetização dos seus ativos imobiliários, mantendo, ao mesmo tempo, um adequado nível de flexibilidade operacional.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sonae encaixa 55 milhões com operação de sale and leaseback

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião