Wall Street em queda antes da reunião entre Trump e Xi Jinping

Os índices norte-americanos estão a desvalorizar, com os investidores preocupados com o que sairá da reunião entre Donald Trump e o presidente chinês na cúpula do G20.

As bolsas norte-americanas estão em queda, com os investidores preocupados com a cúpula do G20, que vai juntar as 20 maiores economias do mundo esta sexta-feira e sábado. A impedir mais quedas estiveram as declarações do representante do Comércio dos EUA, que se mostrou otimista quanto ao jantar entre Donald Trump e Xi Jinping, este sábado. As tensões comerciais vão ser o ponto alto deste encontro.

O S&P 500 está a cair 0,17% para 2.733,03 pontos, assim como o tecnológico Nasdaq que está a desvalorizar 0,22% para 7.257,23 pontos. Por sua vez, o industrial Dow Jones segue a perder 0,19% para 25.291,45 pontos.

Os investidores estão à espera do que sairá da cúpula do G20, que começou esta sexta-feira em Buenos Aires, e de onde já resultou a assinatura do recente acordo do comércio entre os EUA, o México e o Canadá. Ao fim de um ano de negociações, os três países assinaram o tratado que regulará o comércio na América do Norte, substituindo o Tratado de Comércio Livre da América do Norte, conhecido como NAFTA, que vigorou durante 24 anos.

Apesar disso, os mercados estão em queda, com as tensões comerciais entre a China e os EUA a levantarem preocupações. E nem as declarações do representante do Comércio norte-americano foram suficientes para animar as bolsas. Robert Lighthizer disse que espera que o jantar entre Donald Trump e o presidente chinês Xi Jinping seja um “sucesso”, de acordo com a CNBC (conteúdo em inglês).

Os dois países têm um jantar agendado para sábado, mas Peter Navarro, assessor comercial da Casa Branca, vai estar presente, o que levanta sérias dúvidas sobre a possibilidade de um acordo. Navarro é visto como uma pessoa conflituosa relativamente às relações comerciais entre os Estados Unidos e a China. Recentemente, entrou em confrontos com Larry Kudlow, conselheiro económico da Casa Branca, ao afirmar que qualquer acordo com a China seria “segundo os termos de Trump e não de Wall Street”.

“As pessoas não querem ficar muito otimistas sobre o G20, porque Donald Trump é uma espécie de joker [muda de humor constantemente]”, diz Robert Pavlik, da SlateStone Wealth LLC, citado pela Reuters. “As pessoas não sabem o quão duro ele será com esta reunião e com estas negociações.”

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Wall Street em queda antes da reunião entre Trump e Xi Jinping

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião