Autoeuropa volta a interromper produção por falta de componentes. Vai parar 12 dias

A fábrica de Palmela justifica as novas paragens com a "quebra no fornecimento de componentes que afeta a produção de motores". A primeira paragem é já domingo.

Os trabalhadores da Autoeuropa já têm novas paragens definidas por falta de componentes. Na passada sexta-feira, a administração informou que no próximo domingo vão ser cancelados dois turnos e no dia 22 de dezembro será o turno da tarde que será eliminado, apurou o ECO.

Na comunicação que foi feita aos trabalhadores, os administradores da fábrica justificaram as novas paragens com a “quebra no fornecimento de componentes que afeta a produção de motores”. Por essa razão “a Volkswagen Autoeuropa vê-se obrigada a proceder” a várias paragens:

  • 9 dezembro – cancelamento dos dois turnos;
  • 22 dezembro – cancelamento do turno da tarde;
  • 23 dezembro a 3 janeiro – paragem coletiva.

A administração explica ainda que a “produção será retomada no turno da noite do dia 4 de janeiro”. Contudo, “durante este período mantém-se a produção parcial na área das prensas”.

Esta decisão surge depois de fábrica ter parado no passado dia 22 de novembro devido também à falta de peças, que ficaram bloqueadas em França, devidos aos protestos dos coletes amarelos. Nesse dia, a opção foi suspender o turno da noite para que o das sete da manhã pudesse decorrer sem perturbações. Os camiões acabaram por chegar durante a noite.

Ora os protestos dos coletes amarelos prosseguem e os problemas com o normal fornecimento do material também. Além disso, a empresa tem sido confrontada com estrangulamentos no fornecimento de peças por causa do aumento da procura por motorizações a gasolina, em detrimento do gasóleo. Assim a fábrica decidiu avançar com estas novas paragens que devem ser registadas como férias coletivas ou downdays coletivos.

A opção de férias coletivas deve ser aplicada aos dias 24 e 31 dezembro, mas também 2 e 3 janeiro. Já os dias sem produção (downdays) aplicam-se aos turnos da tarde dos dias 9 e 22 de dezembro, e aos restantes dias de paragem já definidos: 23, 26, 27, 28, 29 e 30 de dezembro.

Caso os trabalhadores tivessem férias marcadas para dias que são abrangidos pelas paragens podem gozá-las em alternativa aos downdays, explicou a administração. “No caso de dias de férias individuais já aprovados para o período abrangido pelos downdays coletivos, ou caso os colaboradores tencionem tirar dias de férias nesse mesmo período, poderão fazê-lo em alternativa aos downdays”, pode ler-se na comunicação.

Para além dos problemas relacionados com o fornecimento de peças, a Autoeuropa está abraços com dificuldades de escoamento da produção devido à greve no porto de Setúbal. Para a contornar a opção recaiu no Porto de Leixões, sendo que, a administração está agora preocupada com as exigências do Sindicato dos Estivadores e da Atividade Logística (SEAL) apenas estar disponível para suspender a greve no porto de Setúbal caso existam negociações relativas ao porto de Leixões, tal como o ECO avançou.

Comentários ({{ total }})

Autoeuropa volta a interromper produção por falta de componentes. Vai parar 12 dias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião