Parlamento não encontrou incompatibilidades no novo coordenador do PS para a habitação

Hugo Pires tinha pedido à subcomissão de ética um parecer sobre a compatibilidade entre a sua atividade empresarial e a presidência do grupo de trabalho da habitação, uma vez que gere imobiliárias.

Hugo Pires, escolhido pelo Partido Socialista (PS) para substituir Helena Roseta na coordenação do grupo de trabalho parlamentar sobre habitação, depois de a deputada ter renunciado a este cargo, não tem incompatibilidades e irá, assim, assumir este cargo. A decisão foi tomada pela subcomissão de ética da Assembleia da República, a quem o deputado socialista pediu um parecer sobre a compatibilidade entre a sua atividade empresarial e o exercício da presidência deste grupo de trabalho, uma vez que gere duas empresas de imobiliário.

O pedido para que fosse emitido um parecer foi feito logo após a sua nomeação como novo coordenador deste grupo de trabalho, na mesma altura em que o Diário de Notícias avançou que Hugo Pires gere duas empresas do setor imobiliário. A informação consta da declaração de interesses entregue pelo deputado à Assembleia da República: as duas empresas em causa são a CRIAT — uma unipessoal cujo capital detém a 100% e da qual é gerente, que presta serviços de arquitetura, engenharia e construção — e a CRIAT Imobiliária, que controla a 50% e que presta serviços de compra e venda de imobiliários.

No caso da imobiliária, a informação disponibilizada no portal Racius indica que a empresa também presta serviços de arrendamento de bens imobiliários e de alojamento para turistas. Contudo, ao Diário de Notícias, Hugo Pires disse, em outubro, que nunca se dedicou a estas duas últimas atividades, nem está no seu “horizonte profissional exercê-las”.

Desta forma, considerou, não deveriam existir incompatibilidades. Ainda assim, quis esclarecer a questão: “A atividade imobiliária não é sobre o arrendamento de casas, não atuo nessa área. Solicitarei um parecer para ver se há ou não incompatibilidade. Não quero que haja aqui alguma confusão”, disse na altura.

Esta terça-feira, já depois de conhecido o parecer da subcomissão de ética da Assembleia da República, Hugo Pires conduziu a sua primeira reunião do grupo de trabalho da habitação, anunciando que esta subcomissão não verificou qualquer incompatibilidade e que, portanto, irá assumir o cargo.

Comentários ({{ total }})

Parlamento não encontrou incompatibilidades no novo coordenador do PS para a habitação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião