Ex-secretários de Estado não vão a julgamento no GalpGate. Pagam multas

  • ECO
  • 10 Dezembro 2018

Os três ex-secretários de Estado evolvidos no caso das viagens ao Euro 2016 terão de pagar uma multa a rondar os 4000 euros e não vão a julgamento.

Os ex-secretários de Estado envolvidos no caso GalpGate, que investiga o pagamento de viagens a vários políticos para assistir a jogos do Euro2016, em França, não foram acusados pelo Ministério Público (MP).

Rocha Andrade, que tinha a pasta dos Assuntos Fiscais, João Vasconcelos, que era responsável pela Indústria, e Jorge Costa Oliveira, ex-secretário de Estado da Internacionalização, terão de pagar uma multa a rondar os 4.000 euros e não vão a julgamento, segundo avança o jornal i.

Os antigos secretários de Estado da Internacionalização, dos Assuntos Fiscais e da Indústria pediram a exoneração de funções em julho do ano passado, por causa das viagens para assistir a jogos do Euro 2016. João Vasconcelos integra agora o Conselho Estratégico para a Economia Digital da CIP (Confederação Empresarial de Portugal).

A Galp, que, para além dos três secretários de Estado, convidou também o assessor económico do primeiro-ministro para assistir a jogos da Seleção portuguesa de futebol no Campeonato Europeu de 2016, está na condição de arguida. Carlos Gomes da Silva, presidente executivo da Galp Energia, e também Carlos Costa Pina, ex-governante e atual administrador da petrolífera portuguesa, também foram constituídos arguidos neste processo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ex-secretários de Estado não vão a julgamento no GalpGate. Pagam multas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião