Novo Banco conclui venda do BES Vénétie à Cerberus

O Novo Banco concluiu a venda da posição de 87,5% que detinha no BES Vénétie a uma empresa do fundo francês Cerberus, anunciou a empresa. Operação melhora rácio do banco em 30 pontos base.

Está concluída a venda da participação de 87,5% que o Novo Banco detinha no francês BES Vénétie, confirmou a empresa num comunicado enviado à CMVM. A subsidiária em França foi vendida à Pomontoria MMB, uma empresa da Cerberus Capital Management.

“O Novo Banco concretizou a venda da participação de 87,5% por si detida do capital social Banque Espírito Santo et de la Vénétie e ativos diretamente relacionados à Promontoria MMB, sociedade constituída em França e subsidiária da Cerberus Capital Management”, lê-se no comunicado. A operação já era conhecida desde o verão, quando foi anunciada a assinatura do contrato de compra e venda. Mas só esta sexta-feira é que a transação se concretizou.

A venda do BES Vénétie “terá um impacto positivo estimado de 30 pontos base no rácio de capital” do banco liderado por António Ramalho, mas não vai ter efeitos na conta de exploração do Novo Banco. Segundo revelou o Jornal de Negócios (acesso pago) a 19 de junho, o BES Vénétie terá custado cerca de 48 milhões de euros ao fundo francês Cerberus.

O Novo Banco informa também que esta foi a última operação de de-risking “prevista para 2018″. Esta quinta-feira, anunciou ter fechado a venda de uma carteira de malparado ao fundo de KKR e à LxInvestmentPartners avaliada em 2.150 milhões de euros, a maior operação deste género feita em Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novo Banco conclui venda do BES Vénétie à Cerberus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião