Novo Banco conclui venda do BES Vénétie à Cerberus

O Novo Banco concluiu a venda da posição de 87,5% que detinha no BES Vénétie a uma empresa do fundo francês Cerberus, anunciou a empresa. Operação melhora rácio do banco em 30 pontos base.

Está concluída a venda da participação de 87,5% que o Novo Banco detinha no francês BES Vénétie, confirmou a empresa num comunicado enviado à CMVM. A subsidiária em França foi vendida à Pomontoria MMB, uma empresa da Cerberus Capital Management.

“O Novo Banco concretizou a venda da participação de 87,5% por si detida do capital social Banque Espírito Santo et de la Vénétie e ativos diretamente relacionados à Promontoria MMB, sociedade constituída em França e subsidiária da Cerberus Capital Management”, lê-se no comunicado. A operação já era conhecida desde o verão, quando foi anunciada a assinatura do contrato de compra e venda. Mas só esta sexta-feira é que a transação se concretizou.

A venda do BES Vénétie “terá um impacto positivo estimado de 30 pontos base no rácio de capital” do banco liderado por António Ramalho, mas não vai ter efeitos na conta de exploração do Novo Banco. Segundo revelou o Jornal de Negócios (acesso pago) a 19 de junho, o BES Vénétie terá custado cerca de 48 milhões de euros ao fundo francês Cerberus.

O Novo Banco informa também que esta foi a última operação de de-risking “prevista para 2018″. Esta quinta-feira, anunciou ter fechado a venda de uma carteira de malparado ao fundo de KKR e à LxInvestmentPartners avaliada em 2.150 milhões de euros, a maior operação deste género feita em Portugal.

Comentários ({{ total }})

Novo Banco conclui venda do BES Vénétie à Cerberus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião