Governo dá crédito fiscal à Faurecia, Molaflex e Volvalis

Conselho de Ministros aprova três novos contratos de investimento que atribuem créditos fiscais às empresas em contrapartida pelo investimento realizado e os postos de trabalho criados.

O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros mais três contratos de investimento com a Faurecia, Molaflex Colchões e Volvalis que implicam a concessão de incentivos fiscais a estas empresas em virtude do investimento feito e os postos de trabalho criados.

A Volvalis, Isolamentos Minerais, tem um projeto de investimento de 16 milhões de euros, e que prevê a criação de 65 novos postos de trabalho até 2020. Já a Molaflex Colchões prevê um investimento de 8,4 milhões de euros e antecipa a criação de 100 novos postos de trabalho até 2021.

Finalmente, a Faurecia, Sistemas de Escape Portugal, viu aprovado um aditamento ao contrato fiscal, que prorroga o projeto de investimento, de 41,5 milhões de euros, por 12 meses, revela o comunicado do Conselho de Ministros desta quinta-feira.

Mas, o comunicado do Conselho de Ministros não revela os montantes do crédito fiscal concedido a estas empresas.

Estes contratos, seguem-se ao crédito fiscal de 17 milhões de euros que a Navigator recebeu, a 20 de dezembro, pelo aumento da capacidade de produção da fábrica da figueira da Foz.

Mas, ainda em outubro, o Conselho de Ministros também aprovou quatro novos contratos de investimento que se propunham criar 377 novos postos de trabalho. Somincor, Luso Finsa, TMG e Sociedade Coficab Portugal foram as quatro empresas que receberam incentivos fiscais do Estado, entre outros apoios, para realizar um investimento de 390 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Governo dá crédito fiscal à Faurecia, Molaflex e Volvalis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião