Tesouro volta ao mercado para a semana. Quer até 1.750 milhões em dívida de curto prazo

O IGCP anunciou dois leilões de dívida de curto prazo para a próxima quarta-feira, pretendendo angariar entre 1.500 milhões e 1.750 milhões de euros.

O Tesouro português regressa ao mercado na próxima quarta-feira, uma semana após a primeira colocação de dívida do ano realizada através de uma operação sindicada a dez anos. Desta vez, o IGCP vai levar a cabo dois leilões de bilhetes do Tesouro (BT), onde pretende angariar até 1.750 milhões de euros.

“O IGCP vai realizar no próximo dia 16 de janeiro pelas 10h30 dois leilões das linhas de BT com maturidades em 19 de julho de 2019 e 17 de janeiro de 2020, com um montante indicativo global entre 1.500 milhões e 1.750 milhões de euros”, dá conta a entidade liderada por Cristina Casalinho que cumpre assim o calendário de emissões previstas para o primeiro trimestre.

Nos primeiros três meses deste ano, o IGCP pretende colocar até 4,5 mil milhões de euros em dívida de curto prazo. A operação agendada para a próxima semana é a primeira, seguindo-se depois uma emissão de até 1.250 milhões de euros em dívida a três e 11 meses, no dia 20 de fevereiro. O trimestre fecha com a colocação de até 1.500 milhões de euros em BT a seis e 12 meses, no dia 20 de março.

Qualquer destas operações acontece depois de na semana passada, o Tesouro português ter dado o pontapé de saída às suas colocações de dívida nos mercados. Na passada quarta-feira, colocou uma emissão sindicada de dívida a dez anos. A operação permitiu um financiamento da República em quatro mil milhões de euros a uma taxa de juro inferior a 2%. Portugal conseguiu assegurar um quarto do financiamento previsto para 2019.

Comentários ({{ total }})

Tesouro volta ao mercado para a semana. Quer até 1.750 milhões em dívida de curto prazo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião