Depois das críticas do ministro do Ambiente, CGD baixa taxas de juro do programa Casa Eficiente

  • Lusa
  • 18 Janeiro 2019

"A redução de taxas comunicada traduz-se agora em 'spreads' disponíveis a partir de 1,05%, incluindo a bonificação de 0,25% associada a esta solução", anunciou o banco.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) disse esta sexta-feira que baixou as taxas de juro do programa de concessão de crédito Casa Eficiente, depois de o ministro do Ambiente ter admitido que as condições praticadas pelos bancos não eram atrativas.

“A redução de taxas comunicada traduz-se agora em spreads disponíveis a partir de 1,05%, incluindo a bonificação de 0,25% associada a esta solução”, disse o banco, em comunicado enviado à comunicação social.

O ministro do Ambiente, Matos Fernandes, defendeu esta semana, em Mirandela, que é importante aumentar a adesão ao programa Casa Eficiente, considerando que a taxa de juro praticada pelos bancos não é atrativa. O governante disse que ia reunir-se com a Confederação Portuguesa da Construção e Imobiliário (CPCI) para encontrar soluções para ultrapassar o subaproveitamento do programa Casa Eficiente.

O programa Casa Eficiente tem 200 milhões de euros disponíveis para serem investidos na melhoria das condições energéticas e de eficiência das habitações. “A expectativa que, quer a confederação CPCI quer o Governo tinham quando lançaram este programa, ainda não está a ser cumprida”, afirmou o ministro, realçando que “a taxa de juro que a banca está a praticar é uma taxa demasiado parecida com a do crédito pessoal para poder ser atrativa”.

De acordo com o jornal Público, seis meses depois de ter chegado ao terreno, o programa de eficiência energética, com uma dotação de 200 milhões de euros, permitiu empréstimos de apenas 300 mil euros, e só a CGD e o Millennium BCP avançaram com produtos específicos.

No comunicado divulgado, a CGD indicou ainda que irá baixar em breve as taxas de juro da vertente crédito pessoal do programa Caixa Casa Eficiente. O banco público concluiu a informação à imprensa a dizer que “mantém-se firme e determinado na concretização do seu sucesso, face aos objetivos definidos e no quadro da construção de um Portugal mais sustentável com o envolvimento das pessoas e das empresas”. A Lusa contactou BCP e Novo Banco sobre este tema, mas até agora não obteve informação.

O programa Casa Eficiente dá crédito em condições favoráveis para investimentos que melhorem o desempenho ambiental de habitações particular, sobretudo na melhoria da eficiência energética e hídrica e gestão dos resíduos urbanos. O programa que tem a adesão dos bancos CGD, BCP e Novo Banco conta também com dinheiro do Banco Europeu de Investimentos (BEI).

Comentários ({{ total }})

Depois das críticas do ministro do Ambiente, CGD baixa taxas de juro do programa Casa Eficiente

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião