“O pico de crescimento passou”. Fitch vê Portugal a crescer menos do que a Zona Euro já em 2020

Numa altura em que o Governo admite uma "nova fase do ciclo económico", mas destaca um crescimento acima da UE, a agência de rating põe um prazo no melhor desempenho de Portugal face aos parceiros.

A Fitch vê a economia na Zona Euro a abrandar até 2020, num ano em que, de acordo com as previsões da agência de rating, Portugal já vai crescer menos do que a média dos países do euro. Ou seja, este ano será o último em que Portugal terá um desempenho melhor do que os seus principais parceiros comerciais.

Numa conferência realizada esta quinta-feira em Lisboa, a Fitch manteve as projeções para Portugal, ao esperar um crescimento do PIB de 1,8% para este ano e 1,5% em 2020. Para este ano, a agência vê Portugal a crescer ligeiramente acima da Zona Euro, que deve crescer 1,7%, mas para 2020 vê uma inversão na mesma dimensão. Portugal crescerá 1,5% enquanto a Zona Euro verá a economia a crescer 1,6%. Isto num cenário de abrandamento do crescimento económico a nível mundial. O “pico de crescimento passou claramente”, diz a a agência.

Em novembro do ano passado, a Fitch decidiu manter o rating de Portugal dois níveis acima de lixo com perspetiva dois níveis acima de lixo. Nessa altura, a agência projetava um crescimento para Portugal de 2,2% em 2018, 1,8% em 2019 e 1,5%. Números que manteve agora na conferência sob o tema “Credit Outlook”.

O Governo inscreveu no Orçamento do Estado para 2019 uma previsão de crescimento para este ano de 2,2%, mas o ministro da Economia já admitiu que Portugal está a entrar numa “nova fase do ciclo” económico. Para já não são esperadas revisões em baixa da previsão do Executivo que, em abril, tem de enviar para Bruxelas uma atualização do Programa de Estabilidade. Pedro Siza Vieira destacou, porém, que não é esperada uma contração do produto e que Portugal continua a crescer acima da média da União Europeia. Mas se a Fitch estiver certa esta convicção será sol de pouca dura, já que em 2020 as posições deverão inverter-se, com a Zona Euro a crescer uma décima acima de Portugal (1,6%, contra 1,5%).

Apesar disso, a Fitch, que voltará a avaliar o rating da República a 24 de maio (dois dias antes das eleições europeias), acredita que Portugal vai continuar a baixar o défice entre 2018 e 2019, estabilizando em 2020. Para o ano passado, a Fitch estima um défice de 0,7% e para 2019 e 2020 aponta para um défice de 0,5% em cada um dos anos. Uma divergência face às expectativas do Governo que aponta para um resultado melhor em 2018 do que os 0,7% traçados, passando para um défice de 0,2% em 2019 e um excedente em 2020.

Estas previsões da Fitich em matéria orçamental não sofreram atualização face às projeções de novembro, aquando da última avaliação do rating.

A Fitch antecipa desafios importantes para o quadro orçamental português, tendo em conta os baixos níveis de investimento público — “os baixos níveis não são sustentáveis” — e as taxas marginais dos juros da dívida preparam-se para aumentar.

Além disso, a agência considera que, ao caminhar para uma taxa de crescimento do PIB de 1,5%, a economia segue para a taxa de crescimento apontada como sendo a de tendência. Ou seja, depois do crescimento económico de 2,8% em 2017, Portugal deverá voltar a registos do passado, mais fracos.

Comentários ({{ total }})

“O pico de crescimento passou”. Fitch vê Portugal a crescer menos do que a Zona Euro já em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião