5 coisas que vão marcar o dia

Termina hoje o prazo para os trabalhadores mais velhos da dona da Meo poderem pedir a saída e continuar a receber parte do salário. Santander Totta e Google apresentam resultados.

Os trabalhadores mais velhos da Altice Portugal têm até hoje para se candidatarem à suspensão do contrato ou pré-reforma, continuando a receber uma parte significativa do salário até à reforma. No campo das empresas, o dia é de apresentações de resultados para o Santander Totta e para a dona da Google, a última das grandes tecnológicas a prestar contas aos investidores relativas ao ano de 2018.

Fim do prazo para pedir rescisão à Altice Portugal

Termina hoje o prazo para que os trabalhadores da Altice Portugal com mais de 50 anos se possam candidatar ao “Programa Pessoa”, lançado para injetar sangue novo na equipa da dona da Meo. A medida foi anunciada a 16 de janeiro e prevê que os trabalhadores mais velhos possam pedir à empresa a suspensão do contrato ou a reforma antecipada e receber, até à reforma, pelo menos 80% do salário. O objetivo, segundo a empresa, é libertar margem para contratar talento mais jovem.

Depois do BPI e CGD, Santander Totta apresenta resultados

O Santander Totta vai apresentar os resultados do exercício do ano de 2018. Em 2017, o banco lucrou 436 milhões de euros. Quanto ao valor acumulado até setembro de 2018, os lucros foram de 384,9 milhões de euros, um crescimento de 16% em relação ao mesmo período do ano anterior. As contas do Santander Totta, que serão reveladas por volta do meio-dia, seguem-se à apresentação de resultados do BPI, detido pelo CaixaBank, e da CGD.

Google, a última dos GAFA a prestar contas

A Alpabhet vai apresentar os resultados do ano de 2018 esta segunda-feira. É a dona da Google e a última empresa do grupo GAFA (“Google, Apple, Facebook e Amazon”) a divulgar os lucros obtidos no ano anterior. A fasquia está alta: na semana passada todas estas empresas apresentaram resultados acima das estimativas dos analistas, incluindo o Facebook, cujo ano foi de polémica atrás de polémica.

Conferência do Banco de Portugal. Atenções viradas para Carlos Costa

O governador do Banco de Portugal (BdP), Carlos Costa, e o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, vão intervir publicamente no âmbito da 8.ª conferência da Central de Balanços do BdP, com o tema “O dinamismo do setor empresarial”. Carlos Costa faz a primeira aparição pública desde que o presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Paulo Macedo, entregou no Parlamento a auditoria ao banco público, que pôs a nu várias operações de concessão de crédito a negócios ruinosos.

Economista Paul de Grauwe vem ao Parlamento

O economista internacional Paul de Grauwe, que é vice-presidente do conselho superior do CFP, está em Lisboa e tem discurso marcado para as 9h50, na Assembleia da República. O especialista belga vem a Portugal falar sobre “Os limites do mercado”, no âmbito de uma conferência da OCDE. Paul de Grauwe dá aulas de economia política na London School of Economics e veio substituir em 2017 o anterior vice-presidente do conselho, Jürgen von Hagen.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião