Revista de imprensa internacional

O Brexit continua a afugentar negócios para fora do Reino Unido: desta vez foi a Nissan. Em Wall Street, um negócio multimilionário vai pagar mil milhões em comissões. Há 15 anos, nascia o Facebook.

O Brexit continua a espantar negócios para fora do Reino Unido. Desta vez é a japonesa Nissan, que disse que já não vai produzir em Sunderland o novo SUV da marca. Em Wall Street, veem-se sorrisos nas caras: há uma fusão multimilionária que vai pagar mil milhões de dólares em comissões. Estas são algumas notícias que estão em manchete na imprensa internacional.

Bloomberg

Brexit afasta Nissan do Reino Unido. Vai produzir novo SUV no Japão

A Nissan abandonou os planos para produzir o X-Trail no Reino Unido, justificando a decisão com a incerteza em torno do Brexit. A fabricante japonesa queria produzir o SUV em Sunderland, onde se situa a maior fábrica de automóveis do país, mas assume que tomou a decisão numa lógica “de negócio”, apontando para a “incerteza em torno da futura relação entre o Reino Unido e a União Europeia”. Segundo a marca, o Brexit “não está a ajudar” empresas como a Nissan “a planearem o futuro”. O X-Trail vai agora ser produzido em Kyushu, no Japão. Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado/conteúdo em inglês).

Financial Times

Fusão de farmacêuticas paga mil milhões em comissões

É um negócio multimilionário com uma comissão multimilionária. As farmacêuticas Bristol-Myers Squibb e Celgene anunciaram uma fusão avaliada em 90 mil milhões de dólares, que vai fazer com que os mediadores lucrem um total de mil milhões de dólares em comissões. É um dos negócios mais lucrativos de sempre para Wall Street, sendo que, desse valor, mais de 300 milhões de dólares deverão ser embolsados por consultores financeiros. Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago/conteúdo em inglês).

The Guardian

Maduro desdobra-se em ameaças. “Não aceitamos ultimatos de ninguém”

O presidente contestado da Venezuela, Nicolás Maduro, deu uma entrevista a um jornalista espanhol, onde deixa ameaças aos Estados Unidos e à Europa. Numa altura em que a sua liderança é posta em causa por uma “fatia” cada vez maior da comunidade internacional, Maduro disse que Trump “está a cometer erros” que vão deixar a Casa Branca “manchada de sangue”. Em relação à exigência da União Europeia para que convoque eleições democráticas, Maduro afirmou que a Venezuela não aceita “ultimados de ninguém”. Leia a notícia completa no The Guardian (acesso gratuito/conteúdo em inglês).

El Confidencial

Spotify e outras empresas combatem imposto tecnológico

O imposto sobre serviços digitais — conhecido por “Imposto Google” — ainda está a ser discutido pelos responsáveis europeus, mas continua longe de ser consensual. A Booking, a Amazon, a Spotify e outras 12 tecnológicas enviaram uma carta à ministra da Economia espanhola a sublinhar os alegados efeitos negativos que dizem que esta taxa vai ter para as empresas e, consequentemente, para os consumidores. Espanha tem liderado a frente de países que defendem a criação desta taxa. Leia a notícia completa no El Confidencial (acesso gratuito/conteúdo em espanhol).

Business Insider

De um dormitório de Harvard para o mundo: Facebook completa 15 anos

Foi a 4 de fevereiro de 2004 — há precisamente 15 anos — que o jovem Mark Zuckerberg criou o “The Facebook”, o site que se tornou naquilo que é atualmente o Facebook. Década e meia depois, a plataforma está avaliada em mais de 476 mil milhões de dólares e apresentou recentemente resultados acima das estimativas dos analistas, depois de um ano de polémicas atrás de polémicas relacionadas com a privacidade dos utilizadores na rede social. Mais de 2,3 mil milhões de pessoas usam a rede social. Leia a notícia completa na Business Insider (acesso condicionado/conteúdo em inglês).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião