Wall Street volta às quedas com receios do abrandamento da economia

Os principais índices das bolsas norte-americanas registaram perdas nesta sessão, com as preocupações relativamente à economia a pressionar os investidores.

As bolsas norte-americanas voltaram às quedas nesta quarta-feira. Apesar de ter sido conhecido que o défice da balança comercial dos EUA caiu em janeiro, para 51,1 mil milhões de dólares, no que foi a maior queda mensal desde 2009, os receios com o abrandamento da economia global continuam a pesar mais nas decisões dos investidores.

O índice industrial Dow Jones caiu 0,13% para 25.625,44 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 0,47% para 2.805,33 pontos. Depois de na última sessão ter recuperado das perdas, o setor financeiro voltou a cair. O Bank of America caiu 0,66% para os 27,03 dólares, o JP Morgan recuou 0,34% para os 99,58 dólares, e o Citigroup perdeu 0,80% para os 60,73 dólares.

O tecnológico Nasdaq também ficou no vermelho, e perdeu 0,63% para 7.643,19 pontos nesta sessão. A Alphabet, dona da Google, caiu 0,99% para os 1.178,01 dólares, a Amazon recuou 1,01% para os 1.765,70 dólares. A Netflix desvalorizou 1,83% para os 353,37 dólares.

Por outro lado, algumas empresas conseguiram ficar em terreno verde. A fabricante de aviões norte-americana Boeing avançou 1,01% para os 374,21 dólares, depois de apresentar várias alterações no 737 MAX, de forma a restabelecer a confiança neste modelo após dois acidentes. Também a Fiat Chrysler registou ganhos nesta sessão, com as notícias de que a Renault está a ponderar avançar para a aquisição da empresa com sede em Londres. Os títulos da Fiat Chrysler subiram 1,82% para os 15,11 dólares.

Comentários ({{ total }})

Wall Street volta às quedas com receios do abrandamento da economia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião