Cuatrecasas cresce 12% em 2018 e atinge 277,4 milhões

O valor da faturação obtida pelos escritórios localizados fora de Espanha representa 12,3% do total.

A Cuatrecasas faturou um total de 277,4 milhões de euros em 2018, o que significa um crescimento de 12% em comparação com o exercício anterior. “É a maior subida de faturação alcançada na última década e consolida um caminho de crescimento sustentado. Os bons resultados foram obtidos de forma homógenea em todos os territórios e áreas de prática, tendo sido especialmente importantes nos escritórios de Madrid, Barcelona, Portugal e Internacionais”, explica nota oficial do escritório.

Neste sentido, o valor da faturação obtida pelos escritórios localizados fora de Espanha representa 12,3% do total. Madrid aumentou o volume de receitas em 13,3%, seguido de Barcelona (9,3%), os restantes escritórios espanhóis (3,4%), os escritórios portugueses (7,8%) e os escritórios internacionais (9,1%).

Segundo Rafael Fontana, presidente executivo da Cuatrecasas, “os bons resultados são fruto do cumprimento das metas do nosso Plano Estratégico, que fomentou a colaboração entre áreas de prática e escritórios, a aposta na inovação, o crescimento internacional e novas políticas centradas nas pessoas.”

Também para Maria João Ricou, managing partner da Cuatrecasas em Portugal, “a concretização plena do nosso processo de integração ibérica, a par da implementação do Plano Estratégico, ajustada à realidade do mercado doméstico, foram determinantes para alcançarmos estes resultados em Portugal e termos um contributo crescente para o resultado global da
Cuatrecasas”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cuatrecasas cresce 12% em 2018 e atinge 277,4 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião