Rio avisa que “quem votar no PS nas europeias está a dizer que como está, está bem”

Líder laranja pede voto no PSD a 26 de maio também por razões de política nacional. Rio avisa que votar no PS significa que serviços públicos estão bem e que é "irrelevante" nomear familiares.

O líder social-democrata pediu esta sexta-feira o voto no PSD nas europeias de 26 de maio invocando também razões de política nacional. “Quem votar no PS está a dizer que como está, está bem”, disse Rui Rio na apresentação da lista dos 29 candidatos do partido às eleições do próximo mês, avisando que o voto no socialistas significa que os serviços públicos estão bem e que é “irrelevante” nomear familiares para o Governo. Rio tenta assim que os eleitores passem um cartão vermelho ao Governo a cinco meses das legislativas.

“No dia 26 de maio, com o seu voto, os portugueses vão dizer isto de forma clara: estou contente com a governação ou estou descontente com a governação“, disse o presidente do PSD.

Rui Rio avançou mesmo leituras sobre o que quer dizer votar no PS nas eleições europeias. Um voto no PS significa que “não é preciso fazer nada nos serviços públicos e que estão a funcionar na perfeição”, significa que concordam com a desigualdade territorial promovida pela redução dos preços dos passes – que Rio diz que beneficia as zonas onde há “mais eleitores” -, com o “discurso enganador que tentam sempre mostrar que o copo tem um bocadinho de água e escondem a outra parte” e que acham “irrelevante” as nomeações de familiares para cargos no Governo e estão a concordar com o facto de poderem “usar o seu cargo para projetar eleitoralmente o PS”, referindo-se a Pedro Marques, o cabeça-de-lista socialista às europeias, que antes era ministro das Infraestruturas e do Planeamento.

O apelo de Rio acontece numa altura em que foi conhecida uma sondagem que dá um crescimento expressivo dos sociais-democratas nas intenções de voto para as europeias. E como as europeias são vistas como uma espécie de primárias das legislativas, que estão marcadas para 6 de outubro, o presidente do PSD tenta capitalizar esta vantagem.

A 24 de março, num discurso feito um dia antes de ser conhecida esta sondagem, o líder do PS apelou ao voto no partidos já nas europeias, avisando que há quem queira usar estas eleições para enfraquecer o Governo.

(Notícia atualizada)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Rio avisa que “quem votar no PS nas europeias está a dizer que como está, está bem”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião