Importações sobem 12,8% em fevereiro. Continuam a crescer mais do que as exportações

As importações e exportações registaram um crescimento homólogo no mês de fevereiro. As importações continuam a crescer a um ritmo superior que as exportações.

As importações continuam a crescer acima das exportações. No segundo mês do ano, as importações registaram uma subida de 12,8% em relação a fevereiro do ano passado, o que se traduz num abrandamento face ao mês anterior. Já as exportações aceleraram em relação a janeiro, com uma variação homóloga de 4,6% em fevereiro, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Este foi já o sétimo mês consecutivo em que as importações aumentaram mais do que as exportações. Desta forma, em fevereiro deste ano, o défice da balança comercial atingiu os 1.504 milhões de euros, mais 504 milhões de euros que no mesmo mês de 2018, revela o INE.

Verificou-se um aumento nas importações em todas as grandes categorias de bens, e os principais países fornecedores foram a Espanha e a Alemanha. A compra de aviões foi um dos fatores que mais influenciou o crescimento nas importações, tal como no mês anterior. A aquisição de outros materiais de transporte, maioritariamente aviões e suas partes, aumentou 34,2% em fevereiro.

As exportações de automóveis também pesaram na balança comercial em fevereiro, ao crescer 27,2% face ao mesmo período do ano anterior. Este desempenho foi impulsionado pelo aumento do envio destes veículos para Itália, que contribuíram para que as exportações para o país aumentassem 30% em fevereiro.

(Notícia atualizada às 11h55)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Importações sobem 12,8% em fevereiro. Continuam a crescer mais do que as exportações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião