Lime chama reforços. Vai transportar trotinetas de… bicicleta

A Lime reforçou a equipa que tem nas ruas de Lisboa com "algumas bicicletas" capazes de transportar várias trotinetas. A "patrulha Lime" já tem 15 pessoas a arrumar, recolher e carregar os veículos.

Arrumar trotinetas em Lisboa é uma tarefa cada vez mais trabalhosa e a Lime viu-se obrigada a chamar reforços.

A empresa já tinha uma equipa nas ruas da capital, dedicada a arrumar, recolher e carregar as trotinetas elétricas da marca. Esta segunda-feira, “dois meses depois do lançamento da patrulha Lime”, a equipa “dedicada à organização da cidade e ao apoio a utilizadores e juicers recebe agora reforços”, anunciou a Lime, em comunicado.

“A marca irá disponibilizar algumas bicicletas com carrinha atrás, capazes de transportar várias trotinetes em simultâneo, que apoiarão a equipa que atua durante 24 horas nas principais artérias da cidade de Lisboa e em zonas mais movimentadas ou onde os passeios são mais estreitos, procurando estacionar adequadamente trotinetes deixadas em locais inadequados”, lê-se na mesma nota.

Veja as novas bicicletas que transportam trotinetas

Atualmente, a equipa tem 15 pessoas. Através desta iniciativa, a Lime tenta minorar o estacionamento das trotinetas em locais proibidos, um problema que tem estado associado a este negócio. Alguns utilizadores têm deixado as trotinetas em pleno passeio, à frente de passadeiras ou noutros locais perigosos para os peões.

Numa altura em que existem oito empresas a explorarem milhares de trotinetas em Lisboa, as autoridades já sinalizaram que estão a apertar a fiscalização ao estacionamento das trotinetas elétricas, que poderão resultar em multas às empresas que as exploram. Estas, depois, poderão tentar recuperar o valor junto do utilizador responsável.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lime chama reforços. Vai transportar trotinetas de… bicicleta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião