Combustíveis roubam 200 milhões às contas da Lufthansa. Prejuízos chegam aos 336 milhões de euros

Combustíveis, Brexit e excesso de capacidade na aviação europeia, factores arrastaram a companhia companhia aérea alemã para prejuízos de 336 milhões de euros.

Aumento do preço dos combustíveis, incerteza em torno do Brexit e excesso de capacidade na Europa, uniram-se no primeiro trimestre do ano para pressionar as contas da Lufthansa, que anunciou esta terça-feira prejuízos na ordem dos 336 milhões de euros.

O maior grupo de aviação alemã, que ainda voa com as insígnias SWISS, Austrian Airlines, e a low cost Eurowings, viu as receitas caírem de forma significativa, ao mesmo tempo que um aumento superior a 200 milhões de euros na fatura com combustíveis, anulou quaisquer potenciais ganhos. A influenciar as vendas esteve a incerteza quanto ao destino do Reino Unido na União Europeia, que levou os consumidores a adiarem viagens, e o excesso de capacidade que fez baixar os preços.

A quebra dos resultados é ainda mais significativa na comparação com o período homólogo, altura em que a Lufthansa beneficiou de uma redução da capacidade devido à insolvência da Air Berlin, e alcançou um lucro de 52 milhões de euros, diz a companhia em comunicado.

No comunicado, a companhia aérea procura acalmar os investidores, antecipando um aumento das receitas no segundo trimestre devido a “níveis favoráveis de reservas”.

Comentários ({{ total }})

Combustíveis roubam 200 milhões às contas da Lufthansa. Prejuízos chegam aos 336 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião